Hospital Municipal Raul Sertã ganha nova central a vácuo

Em mais uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde e da Diretoria do HMRS – Hospital Municipal Raul Sertã – foi instalada a nova central a vácuo localizada no térreo do hospital.

A central – de fabricação Italiana – é um equipamento essencial, muito utilizado em cirurgias de colonoscopia e neurocirurgias, entre outros procedimentos hospitalares como retirada do tubo oro traqueal (anestesia geral) aspiração de vias aéreas e fluídos gástricos. A central funciona como um “sugador” de secreções, principalmente no CTI – Centro de Tratamento Intensivo – na Unidade Coronariana, isolamento e demais enfermarias.

O procedimento de troca foi realizado por técnicos especializados, que mantiveram a antiga central em funcionamento até a entrada em operação do novo sistema. A Prefeitura investiu R$ 82.850,00 na compra deste novo equipamento, que substituiu o que estava em atividade há alguns anos.

FONTE: Prefeitura de Nova Friburgo
http://www.novafriburgo.rj.gov.br/

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Centro Psiquiátrico do RJ comemora 16º aniversário

Unidade apresenta projetos desenvolvidos ao longo dos anos. Festa na discoteca encerra comemoração

Lá se vão 16 anos destinados à integração, cuidado e reabilitação de pacientes com doenças mentais. O Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro (CPRJ) comemora mais um ano de atividades este mês e nos dias 26 e 27 de agosto convida para uma programação em que vai apresentar os inúmeros projetos desenvolvidos pela unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES), além de promover um grande baile de encerramento.

O seminário vai repassar os diferentes projetos desenvolvidos pela unidade ao longo desses anos, como a residência médica e multiprofissional, visita domiciliar, a geração de trabalho e renda e os serviços oferecidos pelo ambulatório. O segundo dia será destinado a apresentações relacionadas à gestão da unidade.

- Nesses 16 anos, destaco a realização de três projetos: o atendimento de portadores de doenças mentais que moram nas ruas; a formação do grupo musical Harmonia Enlouquece, o bloco de Carnaval formado por pacientes; e o atendimento prestado a pacientes da terceira idade. A ideia é continuar ampliando a interação dos nossos pacientes com a sociedade sempre. Percebemos que isso era uma necessidade deles, mas é um dos desafios da área de saúde  avalia o diretor da unidade, Francisco Sayão Lobato Filho.

No dia 26, a partir das 13h, haverá a abertura da exposição “A arte de viver”, com quadros pintados pelos pacientes, além da apresentação do grupo de dança e ciranda. Já no dia 27, o encerramento das comemorações pelo 16º aniversário do CPRJ ficará a cargo de um baile na discoteca do Centro, que possui um acervo de mais de 2 mil discos. Toda a programação dos dois dias é aberta à população. O Centro fica na Praça Coronel Assunção s/nº, Saúde. As atividades terão início às 9h.

- A música é extremamente inclusiva, pois através dela é possível romper preconceitos. Com ela, nós conseguimos estimular a memória dos pacientes idosos e socializar os pacientes psiquiátricos – conta Mônica Deisszimpel – musicoterapeuta do CPRJ.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Ministério incorpora nova tecnologia para prevenir infartos em diabéticos

O Stent farmacológico é indicado principalmente para pacientes diabéticos e deverá beneficiar cerca de 38 mil pessoas

Conhecida como a principal causa de infartos, a Doença Arterial Coronariana (DAC), passará a contar com uma nova opção de tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS).  Após avaliação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologia no SUS (Conitec), o Ministério da Saúde aprovou a incorporação do stent farmacológico método indicado principalmente para pacientes diabéticos ou com lesões em vasos finos. A expectativa é que a nova tecnologia beneficie cerca de 38 mil pacientes ao ano.

A Doença Arterial Coronariana é responsável pelo entupimento de vasos sanguíneos que levam sangue e oxigênio ao coração. Por esse motivo, o dispositivo intra-coronariano, ou stent, é fundamental para a prevenção do infarto do miocárdio, redução da mortalidade e dos sintomas. Aproximadamente  300 mil pessoas sofrem infarto do miocárdio por ano no Brasil e  destas 84 mil pessoas morrem.

Segundo o coordenador de Média e Alta Complexidade do Ministério da Saúde, José Eduardo Fogolin, as doenças do aparelho circulatório são as que mais matam no mundo. “Os pacientes com diabetes tem maior risco de desenvolver a DAC e para eles percebe-se um grande benefício no uso do stentfarmacológico. Também é possível constatar uma importante redução no fechamento da artéria do coração nesses pacientes”, explica.

No novo método, as pequenas estruturas  - que funcionam como molas para manter a artéria desobstruída – são revestidas com medicamentos que reduzem a chance de estreitamento da artéria. Essas medicações são liberadas nos primeiros 12 meses de implante, com o intuito de diminuir a chance de o vaso fechar novamente. Existem, ainda, os stents convencionais, que apresentam apenas a estrutura metálica – sem medicações. Estima-se que cerca de 30% dos pacientes candidatos a receber um stent tem indicação para receber o farmacológico.

Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, foram muitos os avanços na incorporação de novas tecnologias no SUS. “Fazemos uma avaliação permanente o que torna a política de incorporação tecnológica muito mais ativa. Esse trabalho triplicou a média anual de incorporações. Nos últimos dois anos, o Ministério da Saúde incorporou 95 novas tecnologias, sendo cerca de 70% de medicamentos”, avalia.

INCORPORAÇÃO - A inclusão de qualquer medicamento no SUS obedece às regras da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), que garantem a proteção do cidadão quanto ao uso e eficácia do medicamento, por meio da comprovação da evidência clínica consolidada e o custo-efetividade dos produtos. Após a incorporação, o medicamento ou tecnologia pode levar até 180 dias para estar disponível ao paciente.

“Existe um processo de amadurecimento muito importante na incorporação de novas tecnologias porque antes de decidir iniciar a oferta do medicamento ou tecnologia é preciso ter estudos que garantam a eficácia e a segurança dos procedimentos para garantir que ele proporcione benefícios e não malefícios aos usuários do SUS”, conclui.

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Jornada Anual de Actualización para Técnicos Radiólogos, Licenciados y Estudiantes de Radiología

10533050_759026184144116_7376945837118811889_n

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Vital Brazil produz lote piloto de medicamento contra doença rara

MS vai economizar mais de R$ 50 milhões em 5 anos com remédio para acromegalia

O Instituto Vital Brazil comemora a produção, no dia 26 de agosto, do lote piloto da Octreotida solução injetável, medicamento utilizado no tratamento da acromegalia que atinge mais de 7 mil brasileiros. A produção é uma parceria entre o Instituto e a Hygeia. “O medicamento é uma das parcerias de desenvolvimento produtivo assinados com o Ministério da Saúde para entrega à população por meio do Sistema Único de Saúde. É uma grande conquista”, disse o presidente do Instituto, Antônio Werneck”.

A produção da Octreotida faz parte de um termo de compromisso entre o Vital Brazil e o Ministério da Saúde, firmado em abril de 2010, que garante a compra do medicamento produzido pelo instituto. O acordo prevê a fabricação verticalizada, que é o desenvolvimento do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), produção e registro do medicamento. O Ministério da Saúde, por meio desses acordos de compromisso, estimula a produção nacional de insumos farmacêuticos ativos e medicamentos dentro de uma estratégia do que ele precisa comprar, que garanta a independência tecnológica. Historicamente, o Brasil depende de aproximadamente 85% de IFAs estrangeiros. “No contexto da política do Complexo Industrial da Saúde marcada pelas PDPs, a produção dos lotes pilotos da Octreotida é um marco no que diz respeito à consolidação de um modelo de negócio extremamente inovador”, disse Clarice Pires, da Hygeia.

Para que o medicamento seja desenvolvido não basta o acordo com o Ministério da Saúde. Este prevê apenas a compra do produto final. O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, financiou parte da pesquisa, uma parceria entre o Vital Brazil, a Hygeia e a UFRJ.

Em 2013, O Sistema Único de Saúde gastou cerca de R$ 60 milhões com o medicamento importado. Ao passar a comprar do Instituto Vital Brazil, o projeto prevê a redução de 15% dos gastos no primeiro ano e 5% nos anos subsequentes. Isso resulta em uma economia de mais de R$ 53 milhões, em 5 anos, para o Ministério da Saúde.

Para 2015, o projeto prevê o fornecimento dessa apresentação (injetável) para o Ministério da Saúde ainda com IFA importado e, a partir de 2018, com o IFA produzido no Brasil.

A acromegalia é uma síndrome rara causada pelo aumento da secreção do hormônio de crescimento (GH). Causa crescimento desordenado nas partes moles, como mãos, pés e face. Dados do Ministério da Saúde, de 2008, apontavam para 7 mil pacientes com essa doença no Brasil.

O Instituto Vital Brazil (www.vitalbrazil.rj.gov.br) é uma instituição de ciência e tecnologia do Governo do Estado do Rio de Janeiro ligado à Secretaria de Estado de Saúde. É um dos 21 laboratórios oficiais brasileiros, um dos quatro fornecedores de soros contra o veneno de animais peçonhentos e produtor de medicamentos estratégicos para o Ministério da Saúde. Fica sediado na Rua Maestro José Botelho, 64, Vital Brazil, em Niterói.

FONTE: Instituto Vital Brazil
http://www.vitalbrazil.rj.gov.br/

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Gestão do novo secretário de Saúde prioriza hemodiálise

UPA e convênios com hospitais também terão atenção especial de Luciano Demarchi

unnamedNomeado pelo prefeito Arlei, o novo secretário municipal de Saúde, Luciano Leandro Demarchi, é formado em Medicina pela Universidade de Nova Iguaçu, há 25 anos. Especialista em Medicina do Trabalho pela Fundação Educacional Carlos Chagas, Demarchi tem vasta experiência na área pública, como a gestão da secretaria de Saúde de Mesquita, região metropolitana do estado.

“Assumi a secretaria há alguns dias e estou me inteirando sobre as demandas do município com relação à Saúde, mas há questões relevantes que devem ter a nossa atenção especial, como a situação dos portadores de insuficiência renal. A parcela do pagamento devido à empresa responsável pela obra foi quitada e a construção segue em ritmo acelerado”, frisou Luciano Demarchi, pontuando que o funcionamento da UPA 24H Nathan Garcia Leitão e das unidades integrantes da Atenção Básica de Saúde também terão prioridade na atual gestão.

O secretário já realizou reuniões com os prestadores de serviço do município como os hospitais HCT e São José a fim de obter informações sobre os convênios firmados com essas instituições. Além disso, também teve agenda com representantes do CRM (Conselho Regional de Medicina) em Teresópolis.

Entre os cargos já ocupados por Demarchi estão a diretoria geral do Hospital M. Victor de Souza Breves, de Mangaratiba; diretoria médica do Centro de Saúde Vasco Barcelos, de Nova Iguaçu; e gerência do Depto. de Pacientes Externos do Hospital Geral de Nova Iguaçu; além das subsecretaria e secretaria de Saúde de Mesquita.

FONTE: Prefeitura Municipal de Teresópolis
http://www.teresopolis.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Instituto realiza mutirões para reduzir filas no RJ e no AM

Mutirões de cirurgias iniciados nesta segunda (25) seguem até sexta-feira (29) com previsão de atendimento de 125 pacientes

Com o objetivo de reduzir as filas de espera por cirurgias ortopédicas, o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into) deu início nesta segunda-feira (25) a dois mutirões cirúrgicos nos estados do Rio de Janeiro e Amazonas. Os procedimentos são realizados na sede do Instituto, no Rio de Janeiro, e na Fundação Hospitalar Adriano Jorge, localizado em Manaus. A ação simultânea ocorre até sexta-feira (29) e a previsão é de 125 pacientes sejam submetidos a procedimentos de mão e de joelho.

No Rio de Janeiro, o mutirão irá atender 100 pacientes que necessitam de cirurgia de mão para o tratamento da síndrome do túnel do carpo, doença que comprime os nervos do punho e leva à perda progressiva da sensibilidade das mãos e dos dedos. “O problema acomete, principalmente, as mulheres em fase produtiva e, em 95% dos casos, é bilateral nos punhos com a necessidade do paciente retornar para operar o lado oposto. Há alta incidência de afastamento do trabalho por este problema, mas o índice de cura com a cirurgia é alto”, explica o cirurgião do Into, Anderson Monteiro.

A síndrome causa dor, com predominância noturna ou matutina, e a perda progressiva da sensibilidade da ponta dos dedos, podendo ocasionar a dormência total e permanente, se não for tratado a tempo e de forma adequada. As causas são diversas, como doenças reumáticas, diabetes e hipotireoidismo, mas a variação hormonal da mulher na menopausa é a mais frequente.

MANAUS – Na capital do Amazonas, o Into promove a 104ª ação do Projeto Suporte, que tem como objetivo levar profissionais especializados para promover cirurgias em locais com baixa oferta de serviços na área de traumatologia e ortopedia, em parceria com as secretarias de saúde dos estados e municípios, principalmente da Região Norte do país. Em 11 anos de projeto, foram realizadas 4.327 consultas, 2.281 cirurgias – em 25 estados -, além de 54 jornadas científicas e intercâmbios de ortopedia com médicos locais.

A previsão é de que até sexta-feira 25 pacientes do Estado do Amazonas sejam operados. Serão beneficiados aqueles que necessitam de artroplastia primária (para colocar a primeira prótese de joelho) e de cirurgia de revisão (para substituir o implante, um dos procedimentos mais complexos no joelho). Esta ação foi programada para evitar o impacto da transferência de pacientes cadastrados na Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade para o Rio de Janeiro”, afirma o coordenador do projeto, José Luiz Ramalho.

Com a parceria, as secretarias de saúde disponibilizam a estrutura hospitalar e o Into fornece todo o material para as cirurgias, como insumos, implantes e próteses. É feita a articulação com o estado solicitante e o coordenador médico segue até o local para a avaliação clínica prévia dos pacientes que serão operados, antes do embarque da equipe composta por médicos, residentes, enfermeiros e técnicos. O tratamento e a recuperação dos pacientes serão acompanhados por médicos da unidade, que também participam da ação.

AVANÇOS - Desde 2013, o Into vem adotando uma série de medidas para ampliar e acelerar o atendimento cirúrgico aos pacientes ortopédicos. As ações estão sendo realizadas em conjunto com representantes de órgãos de controle externo e interno, como Ministério Público Federal e Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus), do Ministério da Saúde. Entre as ações destacam-se 17 mutirões de cirurgia, incluindo o mutirão de coluna realizado na última semana que atendeu a 35 pacientes com deformidades, fraturas e doenças degenerativas.

O Instituto também realizou o recadastramento e a revisão de pacientes da lista de espera, abertura do banco de sangue e do centro de trauma referenciado, além das parcerias com unidades de saúde com serviço de ortopedia, como os hospitais estaduais da Criança e Dona Lindu, no Rio de Janeiro. Essas medidas permitiram a redução da fila, que em dezembro de 2012 era de 21 mil pessoas, para 14 mil, sendo 5,2 mil incluídos este ano. De 2013 para cá, foram realizados 13.497 procedimentos cirúrgicos, um aumento de 42% em relação a 2012.

O Into vem estabelecendo ainda parcerias com instituições de saúde de outros estados – Acre, Minas Gerais, São Paulo e Paraná – para prestar assessoria técnica e gerencial e fortalecer a rede de serviços de alta complexidade em ortopedia, traumatologia e reabilitação pós-operatória. Essa ação tem como objetivo fortalecer a rede de ortopedia nos estados.

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário