Instituto Vital Brazil celebra o Dia Nacional da Saúde

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_Ivb-dianacionaldasaude_Dia_nacional_da_saúde_no_ivb_Fotos_luiz_barros_ascom_ses_12O Instituto Vital Brazil começou nesta terça-feira, 4 de agosto, as comemorações do Dia Nacional da Saúde. Pela manhã, houve uma aula de ginástica laboral na entrada do Instituto. Em seguida, foi realizada uma mesa redonda que contou com a participação do Secretário de Estado de Saúde, Felipe Peixoto e teve como tema “Água como manutenção da vida”.

A equipe do Vital Brazil apresentou o projeto “Água Vital” voltado, inicialmente, para o Morro Vital Brazil, com o objetivo de recuperação, controle e educação ambiental. O secretário Felipe Peixoto, se colocou à disposição para ajudar na execução do projeto. “Em meu mandato de vereador, elaborei diversas leis ligadas à água, como a lei de reuso das águas cinzas e a de reutilização da água da chuva”, disse o secretário. Rosa Formiga, que representou o Secretário de Estado do Ambiente, afirmou que também ajudará no que for preciso. Além da mesa-redonda, o Instituto realizou mais de 70 exames de glicose e hemoglobina com a tecnologia do papel de filtro.

As atividades continuaram na parte da tarde com aula de yoga, exposição de animais peçonhentos com extração de veneno. Para os que gostam de esporte, o encerramento, hoje, ficou por conta de uma aula de Muay Thai.

Amanhã, quarta-feira, 5 de agosto, a programação continua. Terá aula de zumba com Mad Betânia e ginástica do Projeto Gugu. Para cuidar da saúde, vai rolar uma palestra sobre terapia do som, com Fabrício Olivares. O evento vai reunir expositores para falar sobre o uso de fitoterápicos como condimento natural e fitocosmético, banco de leite humano, aleitamento materno e uma feira de alimentos orgânicos. Além disso, será realizada a 5º edição da campanha “Quem Doa Sangue Doa Vida”, uma parceria com o Hemorio para coleta de sangue, exposição de animais peçonhentos e a extração pública de veneno de cobras e escorpiões. Confira a programação completa na página www.vitalbrazil.rj.gov.br.

O Dia Nacional da Saúde tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a educação sanitária e ressaltar a importância dos cuidados com a saúde.

O Instituto – O Instituto Vital Brazil (www.vitalbrazil.rj.gov.br) é uma empresa de ciência e tecnologia do Governo do Estado do Rio de Janeiro ligado à Secretaria de Estado de Saúde. É um dos 18 laboratórios oficiais brasileiros e um dos três fornecedores de soros contra o veneno de animais peçonhentos para o Ministério da Saúde.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Azevedo Lima completa 70 anos com 65% de ampliação no atendimento e mais de 55 mil partos

Hospital comemora no Plenário da Alerj, com homenagem a funcionários da ativa e profissionais que dirigiram a única emergência aberta de Niterói

azevedo_logoCom cerca de 350 mil atendimentos em geral realizados no primeiro semestre desse ano (quase 70% do total registrado em todo o ano de 2014) e ultrapassando a marca de 55 mil partos, o Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, completa 70 anos nesta terça-feira, dia 4. O aniversário da unidade – aberta em 1945 como sanatório, e em 1978 transformada em hospital geral com maternidade de alto risco – será lembrado em sessão solene no Palácio Tiradentes, no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que começa às 18h30 com homenagens a quatro ex-diretores, à atual diretora Gisela Motta e a cinco funcionários com mais de 30 anos de dedicação à unidade, representando toda a comunidade hospitalar.

Sugerida pela deputada estadual Tânia Rodrigues (médica e fundadora da Associação Nacional de Deficientes Físicos, a Andef, em Niterói), a sessão solene contará com apresentação de dança de cadeiras de rodas do grupo Corpo em Movimento. O evento é o primeiro de outros três que acontecerão em agosto para marcar os 70 anos do Azevedo Lima, que tem 1.600 funcionários (entre eles, cerca de 500 estatutários) e é emergência aberta para a população da Região Metropolitana II, integrada por outros seis municípios: Maricá, São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim.

Desde 1978 funcionando como hospital geral e maternidade, o Azevedo Lima oferece diversos serviços à população, como Cirurgia Geral, Neurocirurgia, Clínica Médica, Ortopedia, Trauma e Obstetrícia de baixo e alto risco. Há ainda serviços de Anestesiologia, Enfermagem, Radiologia e atendimentos de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Terapia Ocupacional e Serviço Social, com um ambulatório para consultas de procedimentos cirúrgicos e outro para tratamento de pacientes com HIV. Os números vêm crescendo em diversos setores. Na Ortopedia, por exemplo, até junho de 2014 eram realizadas 30 cirurgias mensais (uma ao dia), sendo que no primeiro semestre desse ano, a média foi de 120 ao mês, evidenciando um aumento de 300%.

O crescimento é também identificado no comparativo das estatísticas de todos os 12 meses de 2014 com os seis primeiros meses de 2015. Há ampliação expressiva em vários procedimentos, como cirurgias eletivas (quase 400%), cirurgias de urgência (mais de 80%), atendimentos ambulatoriais (mais de 33%), exames de imagem (35%) e internações (quase 15%).

– Contratações em todas as áreas, cursos de capacitação e a chegada de novos equipamentos estão entre as ações trazidas com a gestão compartilhada iniciada em abril do ano passado, e que nos permitem ampliar consideravelmente o nosso atendimento. Começamos também a investir em frentes de melhorias, como a reforma da recepção e a reconstrução de rampas e calçadas – adianta a pediatra Gisela Motta, que chegou ao Azevedo Lima em agosto do ano passado, e desde fevereiro é a diretora geral do hospital.

História – Inaugurado no dia 4 de agosto de 1945 como sanatório para tratar doentes com tuberculose, o Hospital Estadual Azevedo Lima leva o sobrenome do tisiologista José Jerônimo de Azevedo Lima, um dos principais nomes na luta contra a lepra e a tuberculose no Brasil, em campanhas que resultaram em frentes para o tratamento da doença. Um exemplo é a área doada pelo médico Azevedo Lima, que morreu em 1920, bem antes da inauguração do hospital. Depois de 25 anos funcionando como sanatório, o Azevedo foi desativado em 1970, sendo reinaugurado em 1978 como hospital geral, com emergência e maternidade.

Mais dez anos depois e o hospital foi parcialmente fechado, mantendo em funcionamento apenas a maternidade, mas em estado precário, até ser reformada e reaberta em 1991, com a média de 40 partos por mês. Em 1995, o hospital passou por nova obra, mas teve apenas três dos seus oito pisos reformados. Foi a última obra no Azevedo, que ficou sem reformas até ano passado, quando obras estruturais foram retomadas, trazendo melhorias como oito enfermarias totalmente novas e ambiente climatizado, que colaboraram para o hospital ser reconhecido no ano passado com o Prêmio Qualidade Rio, o PQRio.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Governo Federal oferta mais três mil novas bolsas de residência médica

Também foi autorizada a contratação de 880 professores de Medicina e criação de Cadastro Nacional de Especialistas. Ações do Programa Mais Médicos visam garantir a formação de médicos e especialistas

Os profissionais graduados em Medicina terão mais oportunidades para se especializar. O governo federal anuncia nesta terça-feira (4) a criação de mais três mil bolsas de residência médica no país. Das novas vagas, 75% são para ampliar a formação de médicos especialistas em Medicina Geral de Família e Comunidade, que atuam mais perto da população. As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste terão prioridade nas bolsas para corrigir o déficit histórico de profissionais nessas regiões. A medida integra o Programa Mais Médicos, voltado à expansão e à melhoria da formação médica.

Confira aqui a apresentação

Entre as bolsas criadas, duas mil serão financiadas pelo Ministério da Saúde e mil pelo Ministério da Educação. A oferta é feita por meio do Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas – Pró-Residência, que estimula a expansão de vagas da residência médica, com foco nas especialidades estratégicas para o Sistema Único de Saúde (SUS). As instituições interessadas em ampliar suas vagas poderão se inscrever entre 10 de agosto e 4 de outubro de 2015. Também foi autorizada a contratação de 880 professores para atuar nas universidades federais que abriram novas vagas nos cursos de Medicina ou que criaram novas faculdades.

Além das bolsas e das vagas docentes, as políticas voltadas à formação de profissionais especialistas ganham mais um impulso com a regulamentação do Cadastro Nacional de Especialistas, que reunirá informações de todos os médicos especialistas registrados no país. As diretrizes do banco inédito serão definidas em Decreto assinado pela presidenta Dilma Rousseff.

“A parceria entre Saúde e Educação tem sido expressiva para consolidar o nosso Sistema Único de Saúde. O Mais Médicos vai além de atender as pessoas, o programa tem outros dois eixos tão importantes, como a melhoria do SUS e a formação qualificadas dos novos profissionais de medicina. Com o andamento do programa, ja estamos conseguindo alguns indicadores como a redução da mortalidade infantil, mas queremos ampliar os impactos.” destacou a presidenta.

Previsto na Lei do Mais Médicos, o cadastro vai englobar as informações do Ministério da Educação, do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, da Agência Nacional de Saúde Suplementar, da Associação Médica Brasileira e no Conselho Federal de Medicina. O principal objetivo é aprimorar o planejamento para formação e distribuição de novos especialistas, o que subsidiará a criação de novas políticas na área. Permite saber onde o médico se formou, qual sua especialidade e onde atua.

A universalização da residência médica integra as ações do Mais Médicos, que prevê, até 2018, para cada médico formado uma vaga de residência. Desde 2013, já foram autorizadas 4.742 vagas (38%) dentre as 12,4 mil previstas para formação de especialistas. Com as novas 3.000 vagas chega-se a 62% da meta. A ampliação das oportunidades para formação de médicos de família também cumpre à legislação do Programa que transformou a especialização nesta área em pré-requisito para a formação em outras especialidades.

IMPACTOS DO PROGRAMA – Também foi apresentado pelo Ministério da Saúde resultados dos avanços conquistados pelo Programa, que completa dois anos este ano. Dados inéditos da Rede Observatório do Programa Mais Médicos (14 instituições, incluindo 11 universidades) mostram que houve aumento de 33% no número de consultas realizadas nos municípios que participam do Mais Médicos, contra apenas 15% observado em cidades que não aderiram à ação.

Já a quantidade de internações em hospitais apresentou redução, o que aponta para a maior resolubilidade da Atenção Básica, de forma que muitos pacientes tiveram seu problema de saúde resolvido na Unidade Básica de Saúde sem necessidade de ir a um hospital. Nos municípios do Programa, entre 2013 e 2014, o número de internações caiu 4% a mais que nas demais cidades. Esse índice chegou a 8,9% nas cidades em que o Saúde da Família, com Mais Médicos, cobre mais de 36% da população. A expectativa é que em 2015 mais de 91 mil brasileiros deixem de ser internados.

Estudo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), encomendado pelo Ministério da Saúde, aponta que a melhoria dos serviços também foi sentida pela própria população e pelos gestores locais. Entre os 14 mil entrevistados em 2014, 55% deram nota 10 ao Programa Mais Médicos, e a média geral foi 9. Além disso, 85% disseram que a qualidade do atendimento médico está melhor ou muito melhor, 87% apontaram que a atenção do profissional durante a consulta melhorou e 82% afirmaram que as consultas passaram a resolver melhor os problemas de saúde. Os gestores deram nota 8,4 para a assistência à saúde em seus municípios e 91% acharam que os serviços melhoraram.

Para o ministro da Saúde Arthur Chioro “O Programa é o resultado da consolidação de uma política de estado. Após 27 anos da criação do SUS, estamos conseguindo garantir o direito a atenção básica para todos os brasileiros. São 63 milhões de brasileiros beneficiados com o Mais Médicos e 134 milhões com atendimento básico em todo o país. Essa presença dos profissionais já traz resultados, com aumento do número de consultas e redução das internações nos municípios com médicos do programa.”

A infraestrutura na Atenção Básica também mostrou avanços significativos: 91% dos municípios do Brasil receberam repasse de recursos do Ministério da Saúde para construir novas UBS e qualificar a rede de unidades existentes através de obras de reforma e ampliação. Do total de 38 mil UBS avaliadas pelo Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), ou seja, mais de 90% do total de unidades do Brasil, 71% passaram ou estão passando por obras de qualificação, sendo 77% com financiamento do Governo Federal.

QUALIDADE NA FORMAÇÃO – Também foram lançadas diretrizes para orientar as relações entre escolas de Medicina e gestões locais e estaduais do SUS, de modo a garantir a qualidade das atividades práticas de ensino executadas nos serviços de saúde. Essas relações serão formalizadas por meio do Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (COAPES), como parte das ações do Mais Médicos para viabilizar as mudanças no ensino da Medicina no país. As regras foram definidas em Portaria, após consulta pública que recebeu 125 contribuições dos cidadãos e setores interessados.

O Mais Médicos prevê que os estudantes de Medicina deverão cursar pelo menos 30% do internato – parte prática do curso – na Atenção Básica e nos serviços de urgência e emergência do SUS. A iniciativa também está expandindo a formação médica no país. Dentre as 11,4 mil vagas de graduação que serão criadas até 2017, 5.306 (46%) já foram autorizadas em 82 municípios, dos quais 27 não tinham graduação em medicina. Além disso, estão em curso editais para criar outras 4.447 vagas em universidades privadas em 63 cidades que não são capitais e não possuem faculdades de medicina.

“O Brasil, com base em critérios técnicos, está fazendo a expansão dos cursos de medicina com qualidade. A ampliação de vagas é um momento fundamental no programa e deve ser visto como uma ação estruturante para a educação médica. Juntamente com a chegada de médicos, as políticas do governo para a formação de mais médicos vão atender ao objetivo de longo prazo” finalizou o Ministro da Educação, Renato Janine.

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Profissionais das técnicas radiológicas devem ter férias semestrais

Período de descanso é fundamental para trabalhadores expostos à radiação, independentemente do vínculo empregatício

thumbnail_1438708793 (1)É de senso comum que a exposição ocupacional à radiação ionizante traz riscos à saúde dos profissionais envolvidos em procedimentos radiológicos. É consenso também que, devido a isso, uma série de cuidados se faz necessário, tais como o controle rigoroso das doses absorvidas, além de exames médicos periódicos para que o profissional tenha conhecimento do impacto desse trabalho perigoso no seu organismo.

Esse discurso, fundamental, é velho e conhecido por todos. Então, algumas prerrogativas básicas deveriam ser cumpridas, como é o caso do tema desse texto. AS FÉRIAS SEMANAIS SÃO FUNDAMENTAIS PARA OS PROFISSIONAIS DAS TÉCNICAS RADIOLÓGICAS – em letras garrafais para demonstrar sua importância. O período é um descanso para o profissional que está submetido a uma dose de radiação constante e precisa desses dias para que seu organismo se recomponha do desgaste natural que as radiações provocam.

Contudo, profissionais, se esse fundamento fosse cumprido, certamente você não estaria lendo esse texto e nós, tampouco, o teríamos escrito. As férias semestrais de 20 dias já são um direito garantido aos servidores da União desde a sanção da Lei 1.234/50. Todavia, a Justiça tem entendido que esse direito é inerente a todos os profissionais que lidam diariamente com radiação, independentemente do vínculo empregatício ao qual estejam sujeitos, seja celetista ou estatutário. O motivo é óbvio: todos os profissionais estão sujeitos aos mesmos riscos, sejam eles servidores públicos, celetistas, altos, baixos, gordos, magros, ricos ou pobres.

Tais decisões obedecem a um princípio que é básico do direito, a isonomia. Esse nome, pouco usual, também pode ser sinônimo de igualdade. Ou seja, a Justiça deve dar tratamento igual aos que se encontram em situações idênticas, como neste caso. E assim tem sido. Ao analisar caso semelhante, a Justiça Federal do Distrito Federal entendeu que havia discriminação dos profissionais que eram celetistas em face dos trabalhadores sob regimes estatutários e decidiu que TODOS deveriam ser alcançados pelo direito das férias a cada seis meses. Essa decisão pode ser vista na íntegra aqui.

Contudo, o intuito dessa matéria é deixar claro um posicionamento que, ao nosso ver, não necessita de judicialização, pois é um direito básico que obedece a um fundamento igualmente elementar. A saúde dos profissionais é uma prioridade. Nossa profissão é de alto risco e tanto profissionais estatutários quanto celetistas estão sujeitos aos mesmos riscos e, portanto, devem ter os efeitos da radiação em seus organismos minimizados ao máximo, pois são vidas que são colocadas em xeque quando esses cuidados não são tomados.

FONTE: CONTER
http://www.conter.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Secretaria de Saúde de Nova Friburgo agiliza reembolso de pacientes em tratamento fora do domicílio com cartões de débito

unnamed (2)A Prefeitura e a Secretaria de Saúde de Nova Friburgo, através de convênio com o Banco do Brasil, está disponibilizando o pagamento do reembolso dos pacientes em tratamento fora do domicílio por meio de cartões magnéticos personalizados. Os cartões terão a identificação do órgão público, do programa e do beneficiário e poderão ser utilizados em qualquer terminal de autoatendimento do Banco do Brasil ou nos estabelecimentos comerciais que realizam operações com cartão de débito.

Esta mudança não acarretará nenhum custo aos usuários e foi desenvolvida para agilizar, dar mais segurança e comodidade ao paciente, além de maior transparência no pagamento dos benefícios. O secretário municipal de Saúde, Rafael Tavares Garcia, destacou a importância do convênio assinado com o Banco do Brasil e disse que o cartão não vai acarretar custos aos usuários. “A própria confecção do cartão não vai acarretar custo nenhum ao paciente e ele funciona com a bandeira do Banco do Brasil, como um cartão de débito. Todo o pagamento do Tratamento Fora Domicílio – TFD – referente a esses reembolsos será encaminhado para essa conta do cartão, que funcionará como um cartão de débito normal, podendo, inclusive, o reembolso ser utilizado em viagens fora do domicílio. Com isso, o usuário vai ter maior segurança para portar o cartão e ganhar em agilidade e comodidade, pois será aceito em todos os estabelecimentos que hoje já aceitam um cartão de débito normal. Também haverá, por parte da Secretaria de Saúde, maior transparência na forma de pagamento. Esse cartão, na verdade, é similar ao cartão do pagamento da aposentadoria e de programas como o Bolsa Família” , finalizou Rafael.

FONTE: Prefeitura de Nova Friburgo
http://www.novafriburgo.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

1º Seminário de Radiologia em São João da Barra-RJ – Tema Principal: Proteção Radiológica

11800110_1111559388922632_5014333092670103745_n

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Vigilância Sanitária se reúne com escolas particulares

Objetivo é orientar sobre alimentação saudável e combater a obesidade infantil

Nesta terça, dia 4, a Vigilância Sanitária municipal lança a campanha “Alimentação escolar sem risco”, onde serão feitas visitas em escolas e reuniões com associações para o combate à obesidade infantil. O problema de excesso de peso nas crianças coloca a cidade do Rio de Janeiro no alto do ranking, como a segunda capital com o maior índice de obesidade nas escolas particulares.

Os dados são do IBGE, que apontou, em pesquisa realizada em 2009, o número de 8,9% de alunos do 9º ano do ensino fundamental obesos na capital fluminense, perdendo somente para Porto Alegre, que teve o índice de 10,5%, entre as capitais e o Distrito Federal.

Além das visitas às unidades de ensino, a Vigilância Sanitária municipal vai se reunir com a Associação Brasileira de Educação Infantil e passar orientações sobre os modelos de cardápios e algumas medidas na comercialização de alimentos que devem ser adotadas. Serão duas reuniões, nos dias 29 de agosto e 12 de setembro próximos.

As orientações serão voltadas para a escolha, manipulação e acomodação dos alimentos; comportamento adequado na hora da refeição; condições ideais de higiene do local onde os alunos alimentam; rotulagem; dentre outras.

A capital fluminense tem uma política de alimentação saudável nas escolas municipais há mais de 50 anos. Todo o cardápio é elaborado pelo Instituto de Nutrição Annes Dias – INAD –, que pertence à Vigilância Sanitária. Desde 2002 as cantinas dessas unidades de ensino foram abolidas. Hoje, é elaborado um cardápio especial, com alto valor nutritivo da creche ao ensino fundamental da rede publica municipal.

De acordo com Nádia Freitas, nutricionista da Vigilância Sanitária, a educação alimentar na infância é fundamental para formar pessoas saudáveis, já que é nessa fase que os hábitos são criados. Ela reforça também que a alimentação saudável é o resultado do consumo alimentar equilibrado e adequado de nutrientes, e tem influência direta no crescimento e no desenvolvimento, contribuindo para manutenção da saúde e melhoria da qualidade de vida, e que é fundamental na prevenção da obesidade e das doenças crônicas, como hipertensão e diabetes.

O início das inspeções nas escolas particulares faz parte da Semana da Vigilância Sanitária, que acontece no período de de 3 a 7 de agosto, onde serão promovidas várias atividades especiais para comemorar o Dia da Vigilância Sanitária (05 de agosto), instituído neste ano, pela lei nº 13.098.

A programação da Semana da Vigilância Sanitária pode ser conferida no site www.rio.rj.gov.br/web/vigilanciiasanitaria.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Publicado em Blog | Deixar um comentário