Rede de Saúde do município estimula o aleitamento materno

Vinte e cinco unidades de Atenção Primária detêm título de Amiga da Amamentação

De 1° a 7 de agosto é comemorada a Semana Mundial de Aleitamento Materno, com objetivo de promover e divulgar os benefícios da amamentação para a saúde e o bem estar de mães e seus bebês. No município do Rio de Janeiro, 25 unidades de Atenção Primária detêm o título de Unidade Básica Amiga da Amamentação (IUBAAM), conferido em reconhecimento das ações desenvolvidas em prol da promoção, da proteção e do apoio ao aleitamento materno.

Os centros municipais de saúde (CMS) e clínicas da família (CF) do município do Rio de Janeiro que detêm o título IUBAMM são:

- Na AP 2.1 (Zona Sul) – CMS Vila Canoas, CMS Rodolpho Perissé e CF Santa Marta;

- Na AP 3.1 (Penha, Bonsucesso, Ilha e arredores) – CMS Madre Tereza de Calcutá e CF Aloysio Augusto Novis;

- Na AP 3.2 (Grande Méier) – CMS Dr. Eduardo Araújo Vilhena Leite, CMS Antenor Nascente, CF Bárbara Starfield, CF Cabo Edney Canazaro de Oliveira e CF Izabel dos Santos;

- Na AP 3.3 (Madureira e adjacências) – CMS Portus Quitanda e CMS Morro União;

- Na AP 4.0 (Barra e Jacarepaguá) – CMS Harvey Ribeiro de Souza Filho, CMS Novo Palmares e CMS Curicica;

- Na AP 5.2 (Campo Grande) – CMS Ana Gonzaga e Vilar Guanabara, CMS Vila São Jorge, CMS Jardim Anápolis, CMS Dr. Alvimar de Carvalho e CMS Mourão Filho, CF Dr. José de Paula Lopes Pontes e CF Agenor de Miranda Araújo Neto;

- Na AP 5.3 (Santa Cruz) – CMS Maria Aparecida Almeida, CF Samuel Penha Valle e CF Lenice Maria Monteiro.

Além de trabalhar no estímulo ao aleitamento materno, a rede de atenção da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mantém bancos de leite humano (BLH) para atender, nas UTI neonatais das maternidades municipais, aos bebês que, por algum motivo, não possam ser amamentados pelas próprias mães. Os BLH são centros especializados responsáveis pela execução de atividades de coleta, promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Os centros são também responsáveis pela classificação, processamento, controle de qualidade e distribuição do leite humano ordenhado.

São cinco BLH e dez entrepostos de coleta na rede municipal. A mulher que esteja amamentando e queira também doar seu leite pode procurar um dos bancos, sem agendamento prévio, em qualquer dia e horário para fazer a doação. A coleta é feita na unidade pelos profissionais de saúde. Em alguns casos, com a devida orientação em relação aos procedimentos, a coleta pode ser feita em casa e o leite entregue nos entrepostos.

Os bancos de leite humano da SMS ficam nas seguintes unidades:

- Hospital Maternidade Fernando Magalhães – Rua General José Cristino, 87, São Cristóvão;

- Hospital Maternidade Carmela Dutra – Rua Aquidabã, 1037, Lins de Vasconcelos;

- Hospital Maternidade Herculano Pinheiro – Rua Andrade Figueira, s/nº, Madureira;

- Maternidade Leila Diniz – Avenida Ayrton Senna, 2000, Barra da Tijuca;

- Hospital Maternidade Alexander Fleming – Rua Jorge Schmidt, 331, Marechal Hermes.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Publicado em Blog | Deixar um comentário

O papel do pai na saúde e criação dos filhos

Mês de Valorização da Paternidade alerta para participação do pai no cuidado dos filhos

“Homem que é homem cuida de criança”. Esse é o mote do Mês de Valorização da Paternidade, comemorado em agosto, que busca promover o pleno exercício da paternidade como uma ação de saúde para toda a família. A campanha é realizada pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro  (SMS) em parceria com o Comitê Vida, um grupo de trabalho intersetorial que envolve diferentes secretarias municipais, ONGs e universidades. A iniciativa reconhece os diferentes modelos de paternidade e de masculinidades e discute políticas públicas que colaborem para o envolvimento dos pais no cuidado com seus filhos.

“A participação afetuosa dos pais no cuidado com seus filhos é um processo que contribui para o bem estar de toda a família. Diversos estudos reconhecem que o envolvimento do pai em ações de saúde – como o pré-natal, o parto e a fase da amamentação – tem repercussão na redução de indicadores de mortalidade infantil, materna e de sífilis congênita. Por isso investimos na valorização da paternidade como uma política pública”, aponta a médica Viviane Manso Castello Branco, idealizadora da campanha e coordenadora de Políticas e Ações Intersetoriais da Superintendência de Promoção da Saúde da SMS.

O Mês de Valorização da Paternidade também busca sensibilizar a sociedade para a importância da participação do pai no crescimento e desenvolvimento de seus filhos. “A paternidade é, antes de tudo, uma expressão cultural. Hoje convivemos com muitos modelos de família e é fundamental que em todos eles a paternidade seja respeitada e valorizada, independentemente de o pai ser adulto, jovem ou idoso; casado ou solteiro; homossexual ou heterossexual; trabalhar fora ou ser ‘dono de casa’”, defende Viviane.

Dentre as ações promovidas pela campanha, que em 2014 chega à 12ª edição, está o Simpósio Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas, que este ano será realizado dias 13 e 14 de agosto, na Universidade Veiga de Almeida (UVA), na Tijuca. O evento, organizado pela SMS-RJ em parceria com o Instituto Promundo, reúne profissionais e gestores de saúde, educadores e outros parceiros para discutir formas de implementar e aprimorar políticas públicas em favor da valorização da paternidade, por exemplo, por meio das Unidades de Saúde Parceiras do Pai. Também são realizadas atividades em unidades de saúde, escolas e comunidades cariocas – muitas delas desenvolvidas pela Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde (RAP da Saúde).

Saiba mais sobre o Mês de Valorização da Paternidade em:
http://elosdasaude.wordpress.com/paternidade
https://www.facebook.com/mesdevalorizacaodapaternidade

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Caxias recebe hoje e amanhã Unidade Móvel de testagem rápida de hepatites do Governo do Estado

Postos de saúde de todo estado devem passar a oferecer vacina contra o vírus da hepatite A para bebês a partir de 11 de agosto

Na Semana de Luta contra as Hepatites Virais, a Secretaria de Estado de Saúde promove testagem rápida, nos dias 31/07 e 01/08, em Duque de Caxias, numa parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. A Unidade Móvel da SES ficará estacionada nestes dois dias na Praça do Pacificador, das 10h às 17h, com capacidade para realizar 300 testes. A ideia é reforçar a importância do diagnóstico, já que, estima-se, há uma subnotificação de casos.

No estado do Rio, entre 2005 e 2013, foram registrados 5.870 casos de hepatite B confirmados e 7.683 casos de hepatite C. Isso está abaixo do estimado, que seria uma taxa de prevalência de 4,3 casos de hepatite B e de 10,1 casos de hepatite C por 100 mil habitantes.

 - A subnotificação é um problema grave, os números estão muito abaixo da expectativa. Nós não conhecemos o número real de portadores de hepatite no estado. Por ser uma doença muitas vezes assintomática, há muita gente que convive com o vírus e não sabe, especialmente o da hepatite B – alerta a coordenadora de Hepatites Virais da SES, Clarice Gdalevici.

As hepatites virais – Existem cinco tipos de hepatites virais: A, B, C, D e E. Elas costumam causar inflamação no fígado e é comum quem está ou esteve doente não saber, pois, por vezes, a doença evolui sem sintomas ou sinais. As hepatites virais são transmitidas por diferentes modos e cada uma pode ser prevenida tomando-se alguns cuidados.

Os vírus A e E são transmissíveis pela via fecal-oral, ou seja, ingestão destes vírus (água, alimentos e de pessoa a pessoa) e os vírus B/D e C pela via parenteral, (procedimentos perfuro-cortantes com instrumentos contaminados por sangue, produtos hemoterápicos) e vertical (de mãe para filho). As hepatites virais crônicas podem levar a doenças hepáticas como a cirrose e o câncer, após 15 a 30 anos de infecção. Em ambos os casos, o tratamento é o transplante hepático.

Como saber se você está com hepatite C – As hepatite B e C são infecções frequentemente assintomáticas, ou seja, não apresentam sintomas. A maioria das pessoas só descobre que tem (ou teve) hepatite B ou C depois de alguns anos, muitas vezes por acaso, através dos testes sorológicos para esses vírus.

Apesar de assintomática em muitos dos casos, as hepatites B e C podem causar cansaço, dor no corpo, dor de estômago, olhos e pele amarelada ou urina escura. O doente deve procurar uma unidade de saúde e se submeter a um teste sanguíneo. Apenas o exame de sangue confirma estes dois tipos da doença.

Vacinação – Uma importante forma de prevenção contra a hepatite B é a vacinação. Ela já faz parte do calendário oficial e está disponível nos postos de vacinação para todas as pessoas até 49 anos de idade. A imunização é dividida em três doses, a última sendo seis meses depois da primeira. Vale ressaltar que apenas o esquema vacinal completo é eficaz. Postos de saúde de todo estado devem passar a oferecer vacina contra o vírus da hepatite A para bebês entre 1 ano e 1 ano e 11 meses a partir de 11 de agosto.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

“De Olho no Futuro” entregará óculos no sábado

Cinquenta e cinco alunos de 27 unidades escolares municipais, incluindo 18 da Educação de Jovens e Adultos (EJA), receberão óculos no próximo sábado, dia 02 de agosto, como parte do projeto “De Olho no Futuro” realizado pelo Rotary Club Nova Friburgo em parceria com Secretaria Municipal de Educação, através da coordenação de Projetos Especiais.

O evento acontecerá na sede do Rotary, Rua Augusto Spinelli nº 169, a partir das 10 horas.

O projeto tem como objetivo intervir nas condições de saúde ocular, propiciando melhora no rendimento dos alunos e reduzindo as taxas de evasão escolar decorrentes de problemas visuais. Além de detectar e tratar distúrbios visuais dos estudantes da rede municipal, o projeto doa óculos aos que necessitam.

FONTE: Prefeitura de Nova Friburgo
http://www.novafriburgo.rj.gov.br/

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Hospital Estadual da Criança realiza a 1ª Semana Sorridente

Ação visa conscientizar pais e pacientes sobre uma boa higiene bucal. Unidade já tem 80% de sucesso no tratamento de lesões bucais nos pequenos pacientes

unnamed (1)A costureira Marluce do Carmo Raimundo, de 40 anos, por alguns instantes estranhou a movimentação no ambulatório do Hospital Estadual da Criança nesta terça-feira (29). Foi recepcionada por uma super-heroína e uma pasta de dentes gigante. Sua filha, Thais Raimundo Klen, de apenas seis anos, adorou a recepção e aprendeu com os dois personagens inusitados a escovar os dentes, além de receber aplicação de flúor. A festa no ambulatório da unidade estadual em Vila Valqueire é uma das inúmeras atividades da 1ª Semana Sorridente, organizada pela coordenação de Odontologia. Até o dia 1º de agosto serão realizados jogos, como jogo da memória, boliche, jogo da vida e oficina de desenhos, que ganharão novas versões alusivas ao tema da higiene oral.

A coordenadora de Odontologia da unidade, Melina Cavalcanti, comemora a ação. Para ela, atividades como essas são importantes, pois visam a prevenção e a motivação da saúde bucal, sobretudo em pacientes portadores de necessidades especiais.

 - A 1ª Semana Sorridente nasceu a partir da necessidade de atender a todos os pacientes do hospital, além dos que fazem tratamento de quimioterapia e transplantados. Nossa intenção é atender 350 crianças no evento. Vamos percorrer os leitos do hospital para entregar kits de escovação, mostrando o quanto é importante ter uma boa higiene bucal. A ideia é realizar mais ações trimestrais.– destaca Melina.

A coordenadora ressalta que o tratamento odontológico realizado nos pacientes da unidade já reduziu em 80% o número de infecções, especialmente a mucosite – inflamação na mucosa de revestimento do tubo digestivo – efeito mais comum e limitante no tratamento do câncer.

 - Cerca de 90% das crianças que estão em tratamento quimioterápico tem mucosite, por isso a nossa preocupação em prevenir e tratar as lesões. – disse.

Hospital Estadual da Criança - Inaugurado em março de 2013, Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico, realizando mais de 4.300 procedimentos cirúrgicos desde sua inauguração. Com investimento de R$ 5 milhões em equipamentos e obras de adaptação, a unidade conta com 58 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, 9 de UTI pediátrica e 8 poltronas de quimioterapia, exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia e serviços de fisioterapia motora e respiratória, terapia ocupacional e apoio psicológico para pacientes e familiares. O hospital tem capacidade para realizar 8.400 consultas ambulatoriais, 3.360 procedimentos cirúrgicos de alta complexidade e 2.400 quimioterapias por ano.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D’Or São Luiz, que cedeu o prédio – onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro – e passa a gerenciar o serviço público através da Organização Social com o Instituto D’Or de Gestão de Saúde Pública, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Audiência Pública Histórica para a Radiologia do Rio de Janeiro!

10300271_342086265941526_8237808366046823592_n

Publicado em Blog | Deixar um comentário

Piraí recebe tomógrafo móvel nesta terça-feira, dia 29/07

Outros sete municípios serão beneficiados com o serviço, que fica disponível até 09/08

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_TomografoMovel_tomografo_tomografo0C48366F_webA Unidade Móvel de Tomografia Computadorizada da Secretaria de Estado de Saúde chega ao município de Piraí nesta terça-feira, dia 29/07, com a capacidade de realizar 70 exames por dia. Também os moradores de Barra do Piraí, Rio Claro, Pinheiral, Mendes, Paracambi, Valença e Rio das Flores poderão ser beneficiados, realizando os exames até dia 09/08. O equipamento fica instalado na Praça da Preguiça – Centro, próximo a prefeitura de Piraí, funcionando de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h, e aos sábados das 7h30 às 15h.

Em 2014, as duas unidades móveis de tomografia já estiveram instaladas em 16 municípios-pólo, possibilitando a realização de mais de 14 mil exames. Além deste serviço, neste ano a unidade móvel de mamografia/ultrassonografia já realizou mais de 9 mil exames, e a unidade móvel de ressonância magnética, mais de 8 mil exames.

Agendamento - O agendamento dos exames nas unidades móveis da Secretaria de Estado de Saúde é feito através das secretarias municipais, que recebem o pedido médico do paciente, e encaminham a planilha com as demandas para o serviço da SES. Também cabe aos municípios informarem aos pacientes sobre a data, hora, local e condutas preparatórias ao procedimento.

O paciente que possui aparelho de celular recebe essas informações via torpedo telefônico até 48 horas antes do dia marcado. Após um período de 10 a 15 dias úteis, os laudos são entregues ao município de origem dos pacientes.

Rapidez - O serviço foi criado para atender aos moradores de cidades em que não há esse tipo de exame na rede pública ou onde o serviço existente não é capaz de suprir a demanda. Instalado numa carreta especial, fabricada e montada por uma empresa norte-americana, o equipamento é capaz de realizar um exame de corpo inteiro em 30 segundos, enquanto os aparelhos convencionais levam entre 20 e 40 minutos. O aparelho funciona com gerador externo ou eletricidade externa, mas possui um gerador próprio, com capacidade para operar de oito a nove horas por dia.

Mais de 139 mil exames - O serviço itinerante de unidades móveis de imagem da Secretaria de Estado de Saúde já realizou mais de 139 mil exames. O Tomógrafo Móvel foi criado em 2009, sendo o primeiro de diagnóstico por imagem do país a percorrer os municípios levando possibilidade de tratamento aos usuários do SUS. Em março de 2011, a SES passou a contar com a segunda unidade itinerante. Os dois equipamentos já atenderam 73.312 pacientes e realizaram 98.604 exames. A SES também disponibiliza o serviço de Ressonância Magnética Móvel, que já atendeu mais de 26 mil pacientes, e o serviço móvel de Mamografia/Ultrassonografia, com mais de 8 mil atendimentos realizados.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Publicado em Blog | Deixar um comentário