Enfermeira da rede estadual de saúde lança livro sobre prevenção de infecção em centro cirúrgico

unnamed (2)A coordenadora da Central de Materiais Esterilizados (CME) de nove unidades de saúde do estado, Geisa Reis, acaba de lançar um livro intitulado Teoria e Prática na Prevenção da Infecção do Sítio Cirúrgico. O lançamento aconteceu no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, durante um simpósio de discussão sobre o tema, que contou com a participação de mais de 600 enfermeiros e profissionais da área de vários estados, no último dia 23 de setembro.

– Este livro foi escrito por nove autores e buscou trazer o que há de mais atual e completo sobre o tema. Dedicamos dois anos de estudo e trabalho para chegarmos a este resultado, que é motivo de orgulho à equipe, pois sabemos que a correta orientação dos profissionais de saúde na hora de realizarem a desinfecção e esterilização de tudo que envolve o procedimento cirúrgico é determinante para salvar vidas – explica Geisa Reis.

Em abril de 2015, o Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart (HEMHS) conquistou dupla recertificação de segurança no Centro Cirúrgico e, pela quarta vez consecutiva, na Central de Materiais Esterilizados, o Certificado Target Zero na Categoria Diamante. A unidade é a única da rede pública do estado a ter este título, decorrente da conformidade adquirida em 102 itens avaliados pela 3M do Brasil nos dois locais, seguindo critérios nacionais e internacionais de validação.

A dupla recertificação é resultado do investimento feito diariamente na qualidade da assistência oferecida às gestantes e os bebês de alto risco atendidos na unidade. As práticas adotadas são embasadas nas normas americanas de segurança da Association for the Advancement of Medical Instrumentation (AAMI), consideradas as mais rigorosas existentes no mundo.

O tema escolhido por Geisa no livro trata sobre Esterilização e ela utilizou a experiência bem-sucedida no Hospital da Mulher para respaldar o seu estudo.

Rotina segura – Entre as práticas rotineiras do HEMHS, que realiza uma média mensal de 8 mil atendimentos e 400 partos, estão a validação de todas as etapas do processo de esterilização do material cirúrgico, adoção de protocolos específicos e checklist de cirurgia segura, além da capacitação constante dos profissionais envolvidos na assistência.

Serviço:

unnamed (1)Livro: Teoria e Prática na Prevenção da Infecção do Sítio Cirúrgico
Organizadoras: Adriana Cristina de Oliveira e Maria Virginia Godoy da Silva
Autores: Ana Maria Ferreira de Miranda; André Luis Rici Cabral;Deborah Ferreira Abdo; Dirceu Carrara; Eline Lima Borges; Fernando Ferreira Malgueiro; Geisa Santos da Costa Reis Davel; Gláucya Lima Dau; Ligia Garrido Calicchio.

Gestão – Desde abril de 2012, a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital da Mulher passou a ser gerenciado pela Organização Social de Saúde Hospital Maternidade Therezinha de Jesus (OSS HMTJ), fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *