Especialistas investigam vazamento de césio 137 em Cuiabá/MT

thumbnail_1393378138Um suposto vazamento de material radioativo deixou a população de Cuiabá/MT em pânico na última sexta-feira. Rapidamente, a informação se espalhou e tomou contornos drásticos. Não era para menos, a suspeita se confirmou. De acordo com denúncias e informações preliminares, uma fonte de Césio 137 em condições duvidosas foi encontrada no distrito industrial da capital matogrossense.

A Defesa Civil  foi acionada e confirmou o incidente. Em seguida, uma equipe de especialistas do Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste (CRCN-CO) se deslocou até o local para investigar e conter o vazamento. Segundo informações oficiais, o problema foi contingenciado e não há vítimas.

O Conselho Regional de Técnicos em Radiologia da 12ª Região (CRTR 12ª Região) acompanha o caso e manifesta preocupação. “Nós, além de fiscalizar o exercício profisssional das técnicas radiológicas no estado, sempre estamos atentos a esse tipo de situação. Assim que tomamos conhecimento do que aconteceu, levamos ao conhecimento do CONTER, que acompanha o desdobramento do caso de Brasília. Parece-me que foi um acidente de pequenas proporções, mas não pode ser desprezado e serve como alerta, para que nunca esqueçamos os riscos que envolvem o uso da radiação ionizante. Isso não poderia ter acontecido e não pode ser banalizado, o dono do produto deve ser responsabilizado por tamanha negligência”, afirma o presidente Oldemir Lopes Felix.

A CNEN emitiu nota oficial sobre o acontecimento, veja:

A fonte de Césio 137 encontrada em Cuiabá (MT) possuía baixa atividade radioativa, estava dentro da blindagem adequada e não trouxe riscos à população. O material foi encontrado em um galpão industrial desativado e já foi recolhido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN).

Agentes da Defesa Civil na cidade foram as primeiras autoridades a chegar ao local, na sexta-feira (7/2). Diante da suspeita de que se tratava de material radioativo, técnicos da CNEN foram acionados. Uma equipe do Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste (CRCN-CO), unidade da CNEN em Goiás, chegou sábado (8/2) ao local e recolheu a fonte, que já se encontra devidamente armazenada.

Pelas características da fonte, é possível concluir que foi utilizada em equipamentos medidores de nível em empresas de produtos envasados. Os técnicos da CNEN estão investigando, pelos dados de cadastro da fonte, quem era o proprietário do material.

FONTE: CONTER
http://www.conter.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *