Fundação Saúde promove capacitação no Hemorio

Cerca de 140 profissionais participaram de curso sobre noções básicas de farmacologia aplicada à enfermagem

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_HEMORIO-capacitacao_foto_1A Fundação Saúde, em parceria com o Hemorio, promoveu curso de capacitação destinado a técnicos de enfermagem e enfermeiros da unidade.  Cerca de 140 profissionais participaram do módulo “Noções Básicas de Farmacologia Aplicada à Enfermagem”. Segundo Dayse Cohen, enfermeira e coordenadora de capacitação e desenvolvimento da Fundação Saúde, a administração segura e precisa de medicamentos é uma das mais importantes responsabilidades do profissional de enfermagem.

De março a julho deste ano, cerca de 500 profissionais de diversas unidades hospitalares  participaram de cursos promovidos pela Gerência de Desenvolvimento de Pessoas da Fundação Saúde. A capacitação contemplou profissionais da própria Fundação Saúde, estatutários e profissionais temporários contratados pela Secretaria de Estado de Saúde.

A coordenadora da Educação Continuada do Hemorio, Vanessa Maia, também participou da capacitação. Na ocasião, ela abordou questões relacionadas diretamente ao emprego de drogas quimioterápicas, pois esta forma de tratamento ao câncer é uma das maiores demandas da unidade.

Segundo afirmou, a administração do quimioterápico é exclusiva do enfermeiro, mas é preciso que todos os profissionais envolvidos, como os técnicos de enfermagem, entendam o procedimento e suas consequências, pois é preciso estar preparado para assistir o paciente da melhor forma possível, pois os efeitos colaterais por conta do tratamento são diversos e, muitas vezes, agressivos.

“Conhecer todo o processo faz a diferença e isso reflete na assistência ao paciente até porque cada um tem um ciclo diferente do outro e reage à medicação de maneira distinta. O preparo da equipe é essencial”, acrescenta.

Para a técnica de enfermagem Maria Aparecida Palheta, o aprendizado contínuo é fundamental para a reciclagem do profissional. Além disso, na prática, as coisas se tornam diferentes. “Aprendi coisas que não vi em sala de aula e toda informação para melhorar o nosso preparo é relevante”, afirma.

No próximo dia 14, será a vez dos profissionais do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (IEDE). Eles participarão do curso suporte básico de vida, que irá abordas as manobras necessárias para reanimar vítimas com paradas cardiorrespiratórias.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *