Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer triplica número de cirurgias em três meses

Número de consultas ambulatoriais mensais já é 13 vezes maior do que no primeiro mês de funcionamento da unidade

Em três meses de funcionamento, o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer (IEC) triplicou o número de operações realizadas. A unidade da Secretaria de Estado de Saúde especializada em neurocirurgia realizou 31 procedimentos em agosto, 62 em setembro e 95 em outubro. Um marco comemorado pelo seu diretor, o neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho.

– Em três meses de funcionamento já estamos acima da expectativa, fazendo uma média de seis a sete cirurgias por dia. O Instituto do Cérebro é uma iniciativa pioneira no Brasil. Não existe nenhuma instituição no Brasil dedicada totalmente ao cérebro. É uma qualidade que não se encontra em nenhuma clínica privada. Temos uma estrutura médica com profissionais treinados, que levam de 15 a 20 anos para se tornarem aptos a realizar cirurgias no cérebro – avalia o especialista.

O número de atendimentos ambulatoriais também é motivo de comemoração da equipe do Instituto: passou de 42 em junho para 566 em outubro. O ambulatório iniciou suas atividades em 24 de junho.

Instituto Estadual do Cérebro – O Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer concentra o tratamento cirúrgico de doenças do sistema nervoso central e periférico, como tumores e doenças vasculares e degenerativas. São quatro centros cirúrgicos, dos quais dois têm capacidade de realizar cirurgias neuronavegacionais, operação menos invasiva feita por computador e espaço de fisioterapia que reproduz uma residência para a readaptação dos pacientes após AVCs.

A unidade, que atende exclusivamente pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), é o primeiro centro voltado para o tratamento de doenças neurocirúrgicas do país e utiliza técnicas inéditas na rede pública. O projeto integral do IEC recebeu quase R$ 80 milhões em investimentos em obras e equipamentos de última geração.

Gestão – A administração da unidade segue o modelo de gestão compartilhada por Organizações Sociais (OSs), a cargo da Pró-Saúde – Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *