Primeiro dia da campanha do Hemorio pela Semana Nacional do Doador de Sangue reúne mais de 456 voluntários

Na sede do Hemorio, 454 voluntários compareceram para a doação, nesta quarta-feira
Coleta de sangue móvel na Cinelândia continua até sexta-feira, 27 de novembro

untitledO desejo de salvar vidas levou 456 pessoas a participarem do primeiro dia da campanha do Hemorio, pela Semana Nacional do Doador de Sangue, hoje (25/11), na Cinelândia, Centro do Rio. O evento, que acontece até o dia 27 de novembro, tem a meta de receber 1500 doadores, que podem salvar até 6 mil vidas. A coleta móvel vai funcionar no dia 26/11, das 9h às 17h, e no dia 27 das 8h às 16h. As doações também podem ser feitas na sede do Hemorio, que recebeu nesta quarta-feira 454 pessoas. A iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde visa fidelizar os doadores de sangue.

– Cada uma das pessoas que se dispõe a vir doar sangue contribui diretamente para que muitas vidas sejam salvas. A verdade é que além do paciente que recebe a transfusão, o benefício desta ação é estendido aos familiares e amigos. Ou seja, a doação de sangue faz com que o bem seja multiplicado – afirma o secretário de estado de Saúde, Felipe Peixoto.

Primeiro doador da sexta edição da campanha, o operador de cargas Marcos Estrella conta que se organizou para sair cedo de casa e ir doar sangue no evento, antes de ir para o trabalho.

– Esta é a minha primeira doação de sangue, de muitas que estão por vir. Fiquei sabendo da campanha e quis ser logo o primeiro a participar. Estava ansioso pela possibilidade de salvar vidas, pois nunca sabemos quem está precisando neste momento da doação de sangue. Não dói nada e ainda ajuda outras pessoas – resume o novo doador.

A campanha promovida na Semana Nacional do Doador aumenta os estoques do Hemorio em um período importante: o fim do ano, quando observa-se uma redução do número de doadores próximo as festividades, justo no período em que há uma demanda maior de reposição sanguínea. O Hemorio é o responsável pelo abastecimento de sangue e derivados de cerca de 200 unidades de saúde conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) e poderia receber o dobro de doações que recebe atualmente.

– Doar sangue já era uma prática na minha vida, mas se tornou ainda mais frequente depois que meu pai precisou ser submetido a transfusões de sangue. Sei bem a importância deste ato capaz de salvar vidas. Costumo dizer que ‘está no sangue ajudar as pessoas’ – declara a psicóloga Cláudia Barreto.

Parcerias – A Campanha da Semana Nacional do Doador acontece com a contribuição de parceiros importantes: Rádio Bandnews FM, MPB FM, Instituto Masan, CCR Barcas, Metrô Rio, SuperVia, Fetranspor, Disque-Denúncia, Polícia Militar, Cedae e Confraria do Garoto. A união destes agentes a Secretaria de Estado de Saúde reforça a importância da doação de sangue e a necessidade de sensibilizar cada vez mais as pessoas. Também estão previstas atividades culturais.

Aplicativo Hemopics – Ainda como parte das ações da Semana Nacional da Doação de Sangue, o Hemorio lança o aplicativo Hemopics. Nele, o usuário pode tirar uma foto e, ao compartilhar, associá-la aos níveis de estoques de sangue da unidade, incentivando os amigos a reforçar o time de voluntários doadores. O objetivo é sensibilizar o maior número de pessoas a partir do compartilhamento da imagem, captando novos doadores e convocando os doadores habituais. O aplicativo está disponível para download gratuito para iOS, na AppStore e, em breve para Android, no GooglePlay. O desenvolvimento é uma parceria da agência Mullen Lowe Brasil e da ActioLab.

Quem pode doar – Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. O modelo da autorização pode ser obtida através do site do Hemorio – www.hemorio.rj.gov.br. Não é necessário estar em jejum, apenas evitar apenas alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação. O Hemorio funciona todos os dias, das 7h às 18h, incluindo sábados, domingos e feriados, na Rua Frei Caneca, n° 8, no Centro do Rio. Para mais informações, o voluntário deve ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece dúvidas e informa o endereço das outras 26 unidades de coleta distribuídos pelo Estado.

Perfil do doador – A maior parte dos doadores do Hemorio é de homens (67%) e tem idade entre 18 e 29 anos (36%), moradores da Zona Norte e Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apenas 32% são doadores de repetição (ou seja, têm o hábito de doar sangue), contra 46% de doadores espontâneos (que vão motivados por alguma campanha ou episódio). Um outro ponto de destaque é que apenas 1,5% da população do Rio de Janeiro é doadora de sangue, o que faz com que o estado fique abaixo da meta de doadores da Organização Mundial da Saúde, que é de 5%.

Além disso, os dados identificaram que os moradores da capital são os mais assíduos na doação de sangue, contabilizando 65,1% do total. Os dados analisados ainda identificam que as unidades de saúde que mais consomem os hemocomponentes coletados na unidade estão no Centro (Hemorio e Hospital Municipal Souza Aguiar) e na Zona Sul (Hospital Federal da Lagoa), reunindo 42% da produção.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *