Trote Solidário do Hemorio supera meta e arrecada 651 bolsas de sangue

Participação de universitários na campanha de coleta itinerante pode ajudar a salvar até 2.604 vidas

Bolsa_de_sangueEntre uma aula e outra, 651 estudantes de instituições de ensino superior do Rio de Janeiro, Niterói e Baixada Fluminense, deram uma lição de amor ao próximo. Os jovens trocaram os tradicionais trotes para recepcionar os novos alunos pela doação de sangue e ajudaram a superar a meta de coletar 450 bolsas, fixada pela campanha “Trote Solidário” em homenagem ao aniversário da cidade do Rio de Janeiro, comemorado neste mês de março. A coleta itinerante do Hemorio esteve em diversas instituições de ensino superior, com o objetivo de conscientizar os estudantes sobre a importância de doar sangue.

O ato de solidariedade dos estudantes que participaram do “Trote Solidário” pode ajudar a salvar até 2.604 vidas. O Hemorio abastece com sangue e derivados cerca de 200 unidades de saúde conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o estado.

– É uma grande satisfação saber que a meta do “Trote Solidário” foi superada. Com as 651 bolsas doadas, será possível salvar mais de 2,6 mil vidas. Doar sangue é um verdadeiro ato de amor ao próximo. Foi uma bela homenagem aos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro – afirmou o secretário de Estado de Saúde, Felipe Peixoto.

Para a chefe do Serviço de Atendimento ao Doador, Naura Faria, o engajamento na campanha do Trote Solidário foi muito importante para a formação de um novo voluntariado acadêmico, que pode incluir a ação no calendário de ações da universidade, através dos seus centros acadêmicos.

– Eles podem, inclusive, envolver a comunidade ao redor da instituição a participar dessas ações de responsabilidade social com a promoção da doação de sangue – sugeriu ela.

Trote Solidário: Divulgação nas universidades e redes sociais

O diretor-geral do Hemorio, Luiz Amorim, afirma que os canais digitais foram estratégicos para atingir o público-alvo da campanha.

– Os jovens universitários, além de sempre estarem dispostos a participar de ações sociais, se mostram como grandes disseminadores do tema nas redes sociais, contribuindo para o sucesso da campanha e com um envolvimento diferenciado, transmitindo a positividade necessária. Isso só reforça a importância desse ato de responsabilidade social e cidadania – explica o médico.

Quem pode doar? – Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos (incompletos), pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens entre 16 e 17 anos, podem realizar a doação mediante consentimento formal do responsável legal. O termo de autorização está disponível no site do Hemorio (www.hemorio.rj.gov.br) e deve ser entregue junto com uma cópia autenticada da identidade do mesmo responsável. Não é necessário estar em jejum, apenas evitar a ingestão de alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e de álcool nas últimas 12 horas.

O Hemorio, órgão da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e da Fundação Saúde, é o hemocentro coordenador do Estado do Rio de Janeiro, que distribui sangue para 200 hospitais públicos, incluindo as grandes emergências como a dos hospitais Getúlio Vargas, Souza Aguiar e Miguel Couto, maternidades, UTI´s neonatais e conveniados com o Sistema Único de Saúde – SUS. A unidade funciona todos os dias, de 7 às 18 horas, incluindo sábados, domingos e feriados, na Rua Frei Caneca, 08 – Centro. Para mais informações, o voluntário deve ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece dúvidas e informa o endereço das outras 26 unidades de coleta distribuídas no Estado.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *