Campanha bate recorde de doações de sangue na Carioca

Mil e oitenta e cinco. Esse foi o número de voluntários que dedicaram um tempo do seu dia para doar sangue durante coleta móvel organizada pelo Hemorio e pela Secretaria de Estado de Saúde nesta segunda e terça-feira, 25 e 26 de novembro, no Largo da Carioca, Centro do Rio. O número bateu o recorde de captação de sangue do hemocentro. A ação faz parte das comemorações da Semana do Doador, celebrada entre 25 e 30/11, e tem por objetivo garantir os estoques de sangue para as festas de final de ano e conscientizar a população sobre a importância da doação regular.

A aposentada Sônia Regina Barbosa foi a primeira doadora da campanha. Às 9h desta segunda-feira, ela já estava a postos em frente ao posto de coleta na Carioca. Doadora de longa data, ela ainda guarda sua primeira carteirinha do Hemorio, datada de 1988. O hábito surgiu depois que familiares precisaram de transfusão de sangue e contaram com a ajuda de voluntários. Desde então, sempre que pode Sônia retribui o gesto de generosidade.

– Cada um deve fazer sua parte para garantir que as bolsas de sangue sejam repostas. Principalmente agora, com o início do período de festas de fim do ano, quando aumentam os acidentes de trânsito e o número de pessoas precisando de sangue nos hospitais. Eu ainda quero fazer uma doação de medula – afirmou a aposentada.

Ainda na segunda-feira, o analista de sistemas Celso Araújo Fontes, de 28 anos, resolveu comemorar seu aniversário no posto de coleta móvel.

– Hoje faço 28 anos e para comemorar resolvi doar sangue e ajudar o próximo. Considero como o melhor aniversário da minha vida. Essa é a primeira vez que estou praticando esse ato, mas pretendo me tornar doador fixo. Me conscientizei da importância desse ato quando minha avó precisou. Pra mim, doar sangue significa doar vida – conta Celso Araújo Fontes, funcionário público.

Arte de rua à serviço da causa – Durante o primeiro dia de campanha, cinco artistas convidados – Rafael Magessi, Leonardo Decorte, Rafael Meggetto, Memis e Agnelli – receberam o desafio de criar uma obra de arte usando latas de tinta spray de 400 ml, ou seja, a mesma quantidade coletada nas doações de sangue. A ação foi desenvolvida para mostrar que muita coisa legal pode ser feita com 400 ml e que o mais importante é salvar vidas. As obras criadas serão doadas ao Hemorio.

Em parceria com a agência Binder, foi criado um site especial para a ação (www.doe400ml.com.br). Quem passou pela Carioca, pôde tirar foto nos murais da campanha e postar nas redes sociais, utilizando a hashtag #Doe400ml.

Nesta terça, quem chegou cedo ao estande pôde conferir a performance do grupo Conexão do Bem, que recebeu com música e alegria os primeiros doadores do dia. O grupo já é velho conhecido de quem frequenta o Hemorio – há dois anos eles levam seu cortejo musical à unidade. A ideia de se apresentar na unidade estadual surgiu depois que o ator Felipe Haiut, que interpretou o Ziggy, de Malhação, visitou o Hemorio pela primeira vez.

– Quando eu vi como tudo funciona, o percurso do sangue, juntei outros atores que também tinham interesse em levar arte a outros lugares e começamos a nos apresentar lá. Por mais que tenha gente doando, a demanda é muito grande, é sempre preciso mais. Esse tipo de campanha itinerante é bom pois quebra uma série de tabus, já que leva a informação ao povo – incentivou Felipe, que depois da apresentação do Conexão do Bem entrou na fila e fez sua doação.

Como nos outros anos, a ação da Semana do Doador de Sangue contou com a parceria da BandNews FM. Em 2012, 921 pessoas compareceram ao evento.

Hemorio – É o hemocentro coordenador do Estado do Rio de Janeiro, que abastece com sangue e derivados cerca de 180 unidades de saúde, entre elas, as grandes emergências, maternidades e UTIs. No Rio de Janeiro, ainda há mais 26 unidades de coleta de sangue coordenados tecnicamente pelo Hemorio. Os endereços e horários de funcionamento dos postos podem ser obtidos através do Disque Sangue (0800 282 0708) que também esclarece outras dúvidas e agenda doações com hora marcada.

Você sabia? – A solidariedade mora na Baixada Fluminense e na Zona Norte do Rio. Pesquisa realizada pelo Hemorio revela que 64% das bolsas de sangue que abastecem as grandes emergências do estado saem das veias dos moradores destas duas localidades. A maioria dos doadores, cerca de 70%, tem renda familiar entre um e cinco salários mínimos. Na capital carioca, os bairros da Zona Sul aparecem na lanterna da solidariedade. A região, que conta com 570 mil moradores, tem apenas 5% de doadores segundo a pesquisa. Proporcionalmente, possui a menor taxa de participação. Bairros nobres como Leblon, Jardim Botânico e Lagoa sequer aparecem na amostragem.

Quem pode doar sangue? – Para ser um doador de sangue, o voluntário precisa estar bem de saúde, deve trazer um documento oficial de identidade com foto, ter entre 16 e 68 anos e pesar mais de 50 quilos. Não é necessário estar em jejum. O candidato deve somente evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e as bebidas alcoólicas 12 horas antes. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar com autorização dos pais ou responsáveis. O modelo da declaração pode ser adquirido através do site do Hemorio – www.hemorio.rj.gov.br.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *