Governo Federal lança plano de cuidados para mulheres do campo

Será priorizada a atenção integral à saúde das mulheres, com ações de prevenção do câncer do colo do útero e de mama, e da saúde sexual e reprodutiva. Serão investidos R$ 16 mi em carretas odontológicas

O Ministério da Saúde lança nesta quarta-feira (12), em Brasília, durante a V Marcha das Margaridas – que reúne trabalhadoras rurais, extrativistas, indígenas e quilombolas –, uma série de iniciativas que considera a realidade das mulheres do campo, das florestas e das águas, ampliando o acesso ao cuidado em saúde. O Ministério da Saúde investiu R$ 16,7 milhões na compra de 102 Unidades Odontológicas Móveis para distribuir, ainda em 2015, a municípios que tenham população em área rural, que fazem parte do Programa Brasil Sem Miséria, e outras sete em áreas indígenas. A cada ano, serão repassados R$ 6,1 milhões para o custeio dessas unidades.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, reforça que “todas essas iniciativas são um compromisso do governo federal para intensificar a saúde da mulher do campo, da floresta e das águas, expressas em programas como o Mais Médicos, que hoje conta 1.510 médicos que atendem às comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas.  São ações que estão disponíveis nas unidades de saúde durante todo o ano, contudo, no mês de mobilização nacional, o atendimento será prioritário”.

Durante um mês, em todos os anos, serão intensificadas as ações de atenção integral à saúde dessas mulheres por meio de mobilização nacional. Neste ano, em novembro, os postos de saúde se organizarão para acolhê-las, de forma prioritária, ofertando consultas clinico-ginecológicas e exames preventivos, como papanicolau e mamografia, reforçando, assim, o cuidado ao câncer, especialmente de mama e colo. Também será feita a detecção de hipertensão e diabetes, distribuição da vacina do HPV, de pílula do dia seguinte e atualização do esquema vacinal.

Para continuar enfrentando a mortalidade materna, o Ministério da Saúde propõe aos grupos dessas populações, a capacitação de 200 parteiras tradicionais da população do campo e de áreas distantes e entregar um conjunto de instrumentos para auxiliá-las neste ofício. Será ainda incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS) uma ação inovadora, que é a distribuição de kits anti-hemorragia (traje de emergência), para serem utilizados, caso necessário, após o parto para controle de sangramento. A medida garantirá que as mulheres que se encontrarem nestas condições consigam chegar de forma segura ao hospital mais próximo. Assim, serão disponibilizados 500 trajes de emergência e serão treinados profissionais de saúde para utilizá-los.

PROTEÇÃO – Outro compromisso assumido durante a V Marcha das Margaridas será o de ampliar o acesso regulamentado aos Serviços e Centros de Informação Toxicológica na rede de urgência e emergência e aumentar a divulgação desses serviços, que poderão ser acessados por telefone para esclarecimentos e orientações tanto para profissionais de saúde, por meio do Telessaúde, quanto para a população em geral em caso de intoxicação ou picada por animal peçonhento. Com isso, o objetivo é ofertar melhores condições para que os profissionais possam tratar com qualidade as intoxicações agudas e crônicas por agrotóxicos e acidentes por animais peçonhentos, pela exposição no trabalho, acidente doméstico ou ingestão intencional.

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *