Hospital da Criança promove campanha “Doe sangue, doe sonhos”

Grupo formado por 19 pessoas participou de doação no Hemorio

O Hospital Estadual da Criança, localizado em Vila Valqueire, promoveu neste sábado (16/11) a campanha “Doe sangue, doe sonhos”, que tem como objetivo fidelizar doadores para atender os pacientes da unidade de saúde. A iniciativa contou com o apoio do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti – Hemorio -, que disponibilizou uma van para levar os colaboradores, que residem em bairros no entorno do Hospital da Criança, até o Centro, onde fica localizado o Hemorio. Esta é a segunda mobilização feita pelos dois parceiros.

– Demos início agora ao processo de captação externa. Esta é a segunda visita para doação. Este sangue recolhido será direcionado ao hospital. A cada mês estaremos enviando um grupo de doadores, de pessoas da comunidade do entorno. Queremos tornar a doação periódica, este é o nosso planejamento. Estamos com uma demanda cada vez maior. A ação é promovida pelo Grupo de Apoio à Família e pela Agência Transfusional de Sangue da unidade de saúde – explicou o assistente social do Hospital da Criança, Fabrício José Giffoni da Silva.

A van usada para pegar e levar os doares de volta para suas residências faz parte de um projeto do Hemorio chamado Campanha Caravana Solidária.

– Percebíamos que muitas pessoas queriam doar, mas tinham dificuldade de vir, por questões econômicas ou até pela distância. Hoje temos uma van moderna, com ar-condicionado. A doação é fundamental. Uma bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas – ressaltou a assistente social do Hemorio, Elisa Sales.

No total, 19 pessoas participaram da doação de sangue. O grupo, composto em sua maioria por jovens, é frequentador da Igreja Evangélica Missionária Avante para Jesus Cristo de Quintino.

– Sabemos que existem muitas crianças necessitando de sangue. Muitas vezes esquecemos como é necessária uma doação. Tenho, por exemplo, um neto de cinco anos e não sabemos o dia de amanhã. É importante este tipo de ação, que sensibiliza as pessoas para que doem – disse a dona de casa Bárbara Pacheco, de 45 anos. Ela se comprometeu a doar sangue mensalmente, para ajudar a quem precisa.

Moradora de Piedade, a esteticista Maíra Rosa, de 24 anos, também estará disponível para doação sempre que for necessário. Ela aprovou a iniciativa do Hospital da Criança, em parceria com o Hemorio.

– Precisamos ficar mais conscientes. A doação é muito rápida e fácil. Não há porque não ajudarmos crianças que precisam. São vidas que estão em jogo – afirmou.

O Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do estado do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico. A unidade conta com 58 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, 10 de UTI pediátrica, 4 salas cirúrgicas, 4 consultórios de ambulatório, 1 consultório odontológico e 1 oficina de próteses e oferece exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia, além de serviços de quimioterapia ambulatorial, fisioterapia motora e respiratória, terapia ocupacional e apoio psicológico para pacientes e familiares. O hospital tem capacidade para realizar 8.400 consultas ambulatoriais, 3.360 procedimentos cirúrgicos de alta complexidade e 2.400 quimioterapias por ano.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população.

O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D’Or São Luiz, que cedeu o prédio – onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro – e passa a gerenciar o serviço público através da Organização Social com o Instituto D’Or de Gestão de Saúde Pública, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *