Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, é o primeiro a oferecer o Teste da Linguinha

Exame é feito em recém-nascidos para identificar problemas de sucção, dificuldade para engolir e alterações futuras na fala

unnamed (1)Com pouco mais de um dia de vida, Ana Clara Aragão recebeu a visita de uma fonoaudióloga. Em 10 minutos, a pequena fez o Teste da Linguinha, exame que passa a fazer parte da rotina dos procedimentos realizados nos recém-nascidos do Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, antes da alta. A unidade é pioneira na implementação deste teste, que será expandido a toda a rede estadual de saúde, em cumprimento a Lei 13.002/14, que obriga as maternidades a realizarem o procedimento e entra em vigor em dezembro de 2014.

O Teste da Linguinha é indolor e feito por um fonoaudiólogo, que examina a língua e a boca do bebê, além de verificar se o recém-nascido está conseguindo amamentar. Durante a visita, as mães recebem orientações sobre a importância da amamentação e são estimuladas a oferecer o leite materno como alimento exclusivo até o 6º mês de vida do bebê e a manter este hábito até pelo menos o 2º ano.

– O Teste da Linguinha serve para identificar se o recém-nascido tem alguma alteração no frênulo da língua. Com isso, conseguimos evitar que as crianças sofram futuramente com problema na fala, conhecido popularmente como “língua presa”. Se houver alteração no teste, o paciente recebe encaminhamento para uma unidade da rede básica de saúde para fazer o tratamento – explica a fonoaudióloga responsável pelo teste no Hospital da Mãe, Valéria Moreira.

Outro grande motivo para implementação do Teste da Linguinha é o trabalho que a maternidade desenvolve desde a sua inauguração, em junho de 2012, de incentivo ao aleitamento materno. Durante o pré-natal, todas as gestantes recebem orientações de multiprofissionais, com palestras sobre cuidados com a saúde da mãe e do bebê. Um dos temas recorrentes é sobre a importância da amamentação. Além disso, as parturientes são incentivas a fazer o aleitamento na primeira meia hora de vida do recém-nascido.

Orgulhosa, Larissa de Matos, mãe da Ana Clara, observa a filha mamando e afirma:

– Acho importante este Teste da Linguinha para ter certeza que minha bebê não terá dificuldade para  mamar ou problema de fala.  Quando tive o meu primeiro filho, há quatro anos, ele mamou por apenas três meses. Já durante o pré-natal da Ana Clara no Hospital da Mãe, recebi informações e me sinto mais preparada para amamentá-la por mais tempo.

Triagem neonatal – O Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, realiza outros quatro testes nos bebês nascidos na unidade. O exame do Coraçãozinho verifica se o recém-nato tem alguma alteração cardíaca. O Teste da Orelhinha analisa problema auditivo ou diferença na capacidade de audição nos ouvidos.  O do Olhinho é feito para diagnosticar catarata congênita e o Teste do Pezinho é realizado apenas em bebês internados, já que ele precisa ser feito a partir de 5º dia de vida. Esta última triagem é para diagnosticar hipotireoidismo congênito, fenilcentonúria e anemia falciforme.

Gestão – Desde abril de 2012, a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, passou a ser gerenciado pela Organização Social de Saúde Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (OSS HMTJ), fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *