Madureira terá testagem rápida de hepatite nesta quarta-feira

Trailer fará exames gratuitos embaixo do Viaduto Negrão de Lima

Quem estiver passando por Madureira nesta quarta-feira (4) vai poder aproveitar para realizar teste rápido para identificar hepatites B e C. A testagem será realizada das 19h às 23h no trailer do projeto Quero Fazer, que fica estacionado embaixo do viaduto Negrão de Lima. Parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Ministério da Saúde e a Associação Espaço de Prevenção e Atenção Humanizada (EPAH), a unidade móvel, que costuma realizar testes de HIV, vai se dedicar, nesta semana, exclusivamente aos exames de hepatite.
O exame, feito por meio de sangue colhido da ponta dos dedos, fica pronto em 30 minutos. Em caso de resultado positivo, as pessoas serão orientadas e encaminhadas à rede especializada de atendimento.

A testagem rápida oferece ao público a oportunidade de verificar se está infectado e obter orientações sobre o tratamento. Muita gente nem desconfia de que está doente porque a hepatite costuma agir em silêncio. A pessoa infectada pode viver anos sem apresentar qualquer sintoma, o que dificulta um diagnóstico precoce, capaz de evitar a evolução da doença para formas mais graves.

Estima-se que existam 1,5 milhão de portadores de hepatite C ainda não diagnosticados no Brasil. No Estado do Rio, há 4.409 casos do tipo C confirmados no período de 2000 a 2011. O tipo B reúne 5.622 registros no estado, de 2000 a 2010.

HIV- O trailer conta com equipe de profissionais de saúde capacitados pela SES, por meio da Gerência Estadual de DST/Aids, Sangue e Hemoderivados. De fevereiro a julho, já foram realizados 490 testes de HIV na unidade móvel. Cerca de 10% dos exames tiveram resultado positivo. O estado do Rio de Janeiro registrou 91.034 casos da síndrome, no período entre 2000 e 2012. O teste rápido de HIV também é realizado a partir do sangue colhido da ponta dos dedos e dura 30 minutos.

Em caso de resultado positivo, os pacientes deixam o trailer já com consulta agendada no Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca, que conta com ambulatório especializado no atendimento a pessoas portadoras de HIV.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *