Secretaria de Estado de Saúde descarta epidemia de dengue na Copa do Mundo

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_10mincontradengue_10MinutosContraDengue3A poucos dias do pontapé inicial da Copa do Mundo FIFA 2014, o mosquito Aedes Aegypti não foi convocado para o time da saúde. Seguindo tendência dos últimos anos, o risco de transmissão da dengue, aliado a fatores climáticos, como a queda das temperaturas e diminuição da pluviosidade, durante a competição, entre os meses de junho e julho, será baixo no estado do Rio de Janeiro. Os números de 2014 refletem uma redução de 97% no número de casos em comparação ao que foi notificado no mesmo período do ano passado.

– Está descartada a chance de uma epidemia de dengue no Rio de Janeiro no período da Copa do Mundo, que acontece nos meses de junho e julho, período de baixa incidência da doença. O Rio de Janeiro está pronto para Copa do mundo no quesito saúde – destaca Hellen Miyamoto, Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde.

Sistema Monitora Dengue vence prêmio – A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro venceu o Prêmio TI & Governo 2014 com o projeto Monitora Dengue, desenvolvido pelo setor de Assessoria de Tecnologia da Informação (ATI) do órgão. Lançado em janeiro de 2013, o Monitora Dengue vem permitindo que os municípios consigam acompanhar em tempo real o trabalho dos agentes de endemia na busca por focos do mosquito transmissor da doença. O projeto consiste na distribuição de smartphones aos agentes municipais para fazer o preenchimento de informações sobre os locais visitados e a situação dos domicílios e, assim, georreferenciá-los.O Rio de Janeiro é o primeiro local do país a utilizar em escala estadual um sistema de captação de dados em tempo real no combate à dengue.  (Leia mais sobre o prêmio)

Monitora Dengue – Até o momento, 180 técnicos de 77 municípios do Rio de Janeiro foram capacitados pela equipe da Secretaria de Estado de Saúde para implantação do Sistema Monitora Dengue. Lançado em 2013, em ação pioneira no país, o Monitora Dengue é um sistema instalado em smartphones que são usados para transmissão de dados sobre dengue em tempo real. O objetivo é garantir que os municípios consigam acompanhar o trabalho dos agentes de endemia na busca por focos do Aedes Aegypti.

Capacitação de profissionais – A Secretaria de Estado de Saúde já capacitou 523 profissionais de saúde – entre médicos e enfermeiros – em curso realizado nos meses de dezembro de 2013, janeiro e fevereiro de 2014. O objetivo das aulas é fazer que os profissionais tenham condições de dominar o protocolo clínico de avaliação e tratamento da doença, que geralmente tem o maior número de casos registrados entre os meses de janeiro de maio.O curso é gratuito e terá novas turmas em breve. São aulas expositivas e estudos de casos, com os temas: manejo clínico da doença e condutas de tratamento, com ênfase nos grupos especiais (gestantes, crianças, portadores de doenças crônicas, risco social e idosos).

Prontuário Eletrônico – A Secretaria Estadual de Saúde implementou um Prontuário Eletrônico para auxiliar os profissionais de saúde do estado no atendimento a pessoas com dengue. Após inserir os dados do paciente no sistema, o programa avalia os sintomas e indica qual o melhor tratamento a ser seguido, e até aponta a necessidade de internação.

Campanha 10 Minutos Contra a Dengue – A campanha da Secretaria de Estado de Saúde é o tom de alerta para evitar um alarme neste verão, sendo uma importante ferramenta de conscientização para a necessidade de todos se engajarem no combate ao foco do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença. O objetivo é estimular a população a investir 10 minutos por semana para eliminar possíveis criadouros em suas casas, já que o ambiente doméstico concentra 80% dos focos.

 Rio Contra a Dengue na internet – O site do programa da Secretaria de Estado de Saúde traz todas as informações sobre a campanha dos 10 Minutos Contra a Dengue como folhetos explicativos, a lista de ações que devem ser feitas semanalmente, tirinhas do personagem Mosquiteiro, espaço para marcar a data em que o morador fez a vistoria em casa e muito mais. O material foi produzido também para que gestores municipais tenham a opção de fazer o download do folheto e distribuir para a população. O endereço do site é www.riocontradengue.com.br . Nas redes sociais, é possível também fazer a sua parte, seguindo o perfil www.twitter.com/RioContraDengue

Números – A Secretaria de Estado de Saúde informa que durante as vinte e uma semanas epidemiológicas de 2014 (de 1º de janeiro até 24 de maio), foram notificados 5.039 casos suspeitos de dengue no estado do Rio de Janeiro, com 4 óbitos confirmados: São Gonçalo (1), São José do Vale do Rio Preto (1) e Campos dos Goytacazes (2). As notificações foram compiladas pela Secretaria de Estado de Saúde a partir de dados inseridos no sistema pelos municípios de todo o estado até às 12h de 27 de maio. No mesmo período ano passado, foram notificados 178.765 casos suspeitos de dengue no estado do Rio de Janeiro.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *