Vacina contra HPV já está disponível para meninos no Rio

Rede de saúde também oferece imunização contra meningite C para adolescentes

Já está disponível, em todas as unidades de Atenção Primária do município do Rio (clínicas da família e centros municipais de saúde), a vacina contra o vírus HPV para meninos na faixa etária de 12 a 13 anos. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é imunizar em torno de 8 mil meninos por mês, totalizando mais de 97 mil até o fim de 2017. Outra vacina incluída a partir deste ano no calendário de vacinação e já disponível na rede municipal protege contra a bactéria da meningite tipo C e é voltada para adolescentes de ambos os sexos, também na faixa etária dos 12 aos 13 anos.

O Brasil é o primeiro país da América do Sul e sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações. Para as meninas, a vacinação contra o vírus – atualmente voltada para as garotas de 9 a 14 anos – começou em 2014, quando foram aplicadas 231.641 doses. Para os meninos, a imunização começa na faixa etária de 12 a 13 anos e será ampliada gradativamente até 2020, quando estarão incluídos os garotos de 9 até 13 anos. A definição da faixa etária visa proteger os adolescentes antes do início da vida sexual e, portanto, antes de terem contato com o vírus, garantindo assim maior eficiência da imunização.

O esquema vacinal contra o HPV para os meninos é de duas doses, a serem aplicadas num intervalo de seis meses. Portadores do vírus da Aids terão um esquema diferenciado e, para isso, os pais precisam apresentar no posto de vacinação a prescrição de seu médico, para que seja feito o acolhimento indicado. O principal objetivo da vacinação dos meninos é a prevenção dos cânceres de pênis, garganta e ânus e das verrugas genitais, diretamente relacionados ao HPV, além de reduzir a transmissão do vírus para as parceiras, colaborando assim com a redução do câncer de colo de útero nas mulheres.

“A vacina é extremamente segura, foi oferecida primeiro para as meninas e agora também para os meninos. Não precisa correr, porque ela entra no calendário de vacinação para ficar, não tem prazo para acabar. Mas é importante que as mães levem seus filhos à unidade de saúde para tomar as duas doses indicadas e na época certa”, ressalta a superintendente de Vigilância em Saúde, Cristina Lemos.

A vacina disponibilizada é a quadrivalente, a mesma já oferecida para as meninas, e que protege contra quadro subtipos do vírus (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia para aqueles que seguirem corretamente o esquema vacinal. Para a produção da vacina contra o HPV, o Ministério da Saúde promoveu Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Butantan. Até 2018, a produção da vacina HPV deverá ser 100% nacional.

Já a vacina Meningo C, também incluída no calendário de vacinação do adolescente este ano, tem como principais objetivos reduzir o número de portadores da bactéria em nasofaringe e garantir reforço na imunidade dos adolescentes que foram previamente imunizados na infância. O esquema vacinal prevê dose única na faixa etária de 12 a 13 anos, e a previsão da Secretaria Municipal de Saúde é de que cerca de 193 mil adolescentes de ambos os sexos sejam imunizados em 2017.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *