Voluntários podem atuar na saúde indígena

Profissionais de saúde interessados em ações emergenciais nas aldeias deverão enviar o currículo

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) iniciou neste mês o cadastramento de profissionais de saúde voluntários para atuação em ações emergenciais à população indígena. Os currículos serão registrados em um banco de dados que ficará à disposição dos gestores da Sesai. O profissional interessado deverá enviar o seu currículo e os contatos pessoais para o endereço:curriculo.sesai@saude.gov.br. Sempre que for necessário, a equipe técnica da Sesai entrará em contato, por telefone ou e-mail, com os profissionais cadastrados.

Os voluntários poderão atuar nas ações do Plano de Reestruturação do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena para a redução da mortalidade infantil e materna indígenas, lançado em junho deste ano, pela presidenta da República, Dilma Roussef. O plano que está sob a coordenação do Ministério da Saúde, prevê a integração de esforços e ações com diversos ministérios o do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, da Justiça/Fundação Nacional do Índio, da Defesa (Exército, Marinha e Aeronáutica), Casa Civil e Secretaria – Geral da Presidência da Presidência da República.

De acordo com o secretário Especial de Saúde Indígena, Antônio Alves de Souza, quando necessários, os voluntários serão convidados para auxiliar o trabalho de aproximadamente 15 mil trabalhadores que compõem as equipes de saúde indígena dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). “As ações emergenciais têm por objetivo atender demandas imediatas ou que exijam um reforço dos trabalhos já realizados para enfrentamento de determinadas situações que coloquem em risco a saúde ou a vida dos povos indígenas”, afirmou.

AÇÃO EMERGENCIAL – Em junho deste ano, foi iniciada uma ação-piloto com atendimento em áreas de difícil acesso nos DSEIs Alto Rio Purus e Alto Rio Juruá, ambos no Acre.

Na ocasião, o quadro de profissionais dos dois distritos ganhou o reforço de 13 médicos e um enfermeiro do Grupo Hospitalar Conceição, que permaneceram 10 dias nas aldeias da região.  A meta era alcançar a cobertura de 46% e 43% da população indígena, respectivamente, totalizando nove mil índios.  Porém, a cobertura superou a meta: 87% no Alto Rio Juruá e  84% no  Alto Rio Purus. Foram realizados 2.379 atendimentos médicos, 2.201 atendimentos de enfermagem e 1.050 atendimentos odontológicos. Também foram realizadas 14 remoções de emergência e outros 144 encaminhamentos para serviços de referência em área de especialidades.

FONTE: Ministério da Saúde

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *