Campanha de combate à dengue: ação é realizada na Rodoviária e será levada aos bairros de São Pedro e Quinta Lebrão

Teresópolis, 12 de março de 2012 – Iniciada pela Secretaria Municipal de Saúde no último dia 5, na Calçada da Fama, no centro da cidade, a campanha itinerante de prevenção à dengue em Teresópolis prossegue nesta segunda-feira, 12, no Terminal Rodoviário José de Carvalho Janotti, na Várzea.
Equipe da Vigilância Ambiental e integrantes do Programa Municipal de Combate à Dengue, ligados ao Setor de Controle de Zoonoses, abordam os pedestres e prestam esclarecimentos sobre o combate ao Aedes aegypti, transmissor da doença, orientando sobre as ações que devem ser tomadas para evitar criadouros do mosquito. Realizada sempre às segundas-feiras, a intensificação da campanha será levada ao bairro de São Pedro no dia 19 e à Quinta Lebrão no dia 26, das 10h às 16h.
Morador da Fazendinha, Mauro Gonçalves Cabral ouviu atentamente os esclarecimentos prestados pelos agentes de saúde. “Todos devem tomar uma atitude, como eles explicaram sobre caixa d’água, vasos de planta, lixo. Eu não deixo qualquer água parada, como copo descartável, se tiver jogado num canto eu coloco no lixo. Todos têm que participar”, opinou.
Marta Aparecida Souza Faria, de Mottas, no interior do município, também se preocupa com a dengue. “Onde eu moro tem muito risco, apesar de não ser tão quente, pois tem muita casa abandonada por conta do temporal do ano passado. Mas a gente contribui mantendo a caixa d’água tampada, esses cuidados importantes”, lembrou.
Para o bagageiro Eduardo Leal, morador de Venda Nova, no 3º Distrito, a população deve estar alerta. “Essa ação é muito boa para deixar claro para a população que já tem caso de dengue na cidade. São coisas simples que podem ser feitas em casa, e em pouco tempo, para evitar criadouros do mosquito. Estou sempre olhando caixa d’água e vasos de planta para não deixar o mosquito se reproduzir”, ensinou.
Prevenção
Funcionário do Ministério da Saúde e cedido pelo convênio SUS à Secretaria de Saúde de Teresópolis, Marcos Reimol volta a lembrar que já foi encontrado o mosquito transmissor da dengue no município. “Estamos com essa ação rodando alguns locais da cidade para mostrar que a dengue é uma realidade em Teresópolis. Vamos investir pesado, para que nos próximos verões não exista o risco dessa doença fazer vítimas no município”, explicou.
Segundo ele, o maior cuidado de prevenção é evitar água parada, pois mesmo aquela com lodo pode se tornar criadouro do Aedes aegypti. “A água pode estar lodosa, mas é uma água limpa. Às vezes a pessoa tem uma caixa d’água ou um barril no fundo da casa com a presença de larvas. É o primeiro sinal de que existe condição para a proliferação do mosquito na região”, alertou, acrescentando que a água parada deve ser jogada diretamente na terra, para ser absorvida e a larva, eliminada. “O depósito de água tem que ser lavado com escova para soltar os ovos, que ficam presos em suas laterais. Esses ovos sobrevivem até 480 dias presos num recipiente sem água. Basta um pouquinho d’água e, depois desse tempo todo, eles vão eclodir em um criadouro”, ressaltou.
Outras doenças
Marcos Reimol salientou que o Poder Púbico precisa da colaboração da população para acabar com muitas doenças transmitidas por animais. É o caso da leptospirose, transmitida pelo rato, por exemplo. “Todo dia o Setor de Zoonoses recebe ligações de pessoas reclamando de ratos. Os agentes vão ao local, colocam iscas, voltam em uma semana e encontram tudo da mesma maneira, com restos de comida, entulhos e roupas jogados e sendo usados como ninho pelos roedores”, contou. ”Estamos tentando mobilizar a população para que entenda que a prevenção só funciona com a ajuda de todos”, concluiu.
Qualidade da água
Outro serviço prestado por equipes da Secretaria de Saúde com o objetivo de evitar a transmissão de doenças é o controle da qualidade da água de fontes e nascentes utilizadas pela população para consumo. O monitoramento é feito através do programa Vigiágua, setor ligado à Divisão de Vigilância Ambiental, a fim de garantir que a água consumida pela população atenda ao padrão e normas estabelecidos na legislação vigente.
Informações sobre prevenção à dengue ou combate a roedores podem ser obtidas no Setor de Controle de Zoonoses, pelo telefone (21) 2742-7272, ramal 210. Já sobre o monitoramento da água de fontes e nascentes, o ramal é 222.
Agente de Saúde Carlos Lessa orienta Mauro Cabral sobre as ações para prevenir focos do mosquito transmissor da dengue

Marta Faria ouve atenta as dicas de prevenção contra o Aedes aegypti

Eduardo Leal é abordado por agente de saúde na Rodoviária durante a campanha de prevenção à dengue

Equipe da Secretaria de Saúde intensifica a campanha de combate ao mosquito transmissor da dengue na Rodoviária
 
FONTE: Prefeitura Municipal de Teresópolis
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *