Dia Mundial sem Tabaco é marcado por ações de combate ao fumo

O Dia Mundial sem Tabaco foi marcado por ações da Secretaria de Estado de Saúde na Cobal do Humaitá, com equipes do Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (IECAC), no PAM de Cavalcanti e em vistorias da equipe do Rio Sem Fumo em bares e restaurantes da capital fluminense.

Criada em 2009, a campanha Rio Sem Fumo já realizou 43.214 ações até hoje. Sendo mais de 15 mil em bares, restaurantes, casas noturnas e similares, resultando em 185 autos de infração.  Além de fiscalizar o cumprimento da Lei Estadual 5.517/09 – que proíbe o fumo em ambientes coletivos, a campanha alertar para os malefícios do tabagismo.

No PAM Cavalcanti, o combate ao tabagismo em forma de arte, com direito a saquinhos de pipoca, e apresentação teatral sobre o tema. Os visitantes puderam ainda fazer o Teste do Monoxímetro, que avalia o prejuízo causado pelo tabagismo na respiração, e receber orientações sobre o tratamento e as consequências do cigarro.

Equipe multidisciplinar – Já quem passou pela Cobal do Humaitá pôde participar e conferir de perto a ação promovida pelo IECAC orientou aproximadamente 500 pessoas sobre a importância de se combater o fumo com profissionais de assistência social, terapia ocupacional, psicologia, enfermagem, reabilitação, nutrição, cardiologia, pneumologia, psiquiatria e odontologia.

– Este evento é uma oportunidade para que as pessoas saibam dos malefícios que o cigarro traz à saúde da população. Cerca de 90% dos casos de câncer de pulmão está ligada a isto. Nas doenças cardiovasculares, 50% são oriundas do tabaco. Temos que combater este mal – informou.

Fumante há 20 anos, Guy Siqueira falou que consome, diariamente, um maço e meio de cigarro. Disposto a largar o vício, o carregador contou que vai buscar um tratamento.

– Acredito que fumo muito por conta da minha ansiedade, mas quero ter uma melhor qualidade de vida. Além de gratuito, este evento é muito bom para atender a população que não tem condições financeiras de fazer exames – confessou.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *