UPAs batem a marca de 19 milhões de atendimentos

As 52 UPAs inauguradas até hoje pelo Governo do Estado totalizam 208 leitos em salas de cuidados intensivos, 680 em salas de cuidados semi-intensivos e 413 consultórios

Criadas para ajudar a reduzir o grande fluxo nas emergências dos hospitais, as unidades têm cumprido seu papel, alcançando taxa de resolutividade dos casos atendidos superior a 99%, ou seja, menos de 1% precisou ser removido para outra unidade de saúde. As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) acabam de bater a marca de 19 milhões de atendimentos nesta quarta-feira (25). Os números expressivos não param por aí. Quase 134 milhões de medicamentos foram distribuídos à população nessas unidades e 17 milhões de exames laboratoriais e de raios-x realizados.

As 52 UPAs inauguradas até hoje no estado totalizam 208 leitos em salas de cuidados intensivos, 680 em salas de cuidados semi-intensivos e 413 consultórios. Quem procura o serviço também conta com atendimento de pediatria, odontologia e clínica médica, além de exames laboratoriais, raios-X, sutura, gesso, medicação e nebulização.

Mudança de cultura –  A superintendente de Unidades Próprias da Secretaria de Estado de Saúde, Valéria Moll, afirma que a criação das UPAS provocou uma mudanças de comportamento na população, que às vezes não conseguia atendimento e acabava optando pela automedicação.

– Lembro que quando fui coordenadora da primeira UPA, a da Maré, conheci uma senhora, que me agradeceu muito porque tinha ido ao médico pela primeira vez em 60 anos de vida. De acordo com a senhora, ela nunca conseguia ser atendida e sempre acabava se automedicando. Com a criação das UPAs, essa cultura acabou mudando, uma vez que todos podem ter acesso a atendimento de emergência de qualidade – recorda Valéria Moll.

Do RJ para o mundo – As UPAs são encontradas em todas as macroregiões do estado do Rio de Janeiro. Devido ao sucesso do modelo, as unidades também têm sido replicadas pelo território nacional, fazendo parte das ações do Governo Federal para a saúde pública. O projeto também foi importado fora do país.

– Outra prova de que o modelo assistencial das UPAs vem dando certo é que ele serviu de referência para que o Governo Federal expandisse a ideia a todo o país, inaugurando unidades no Acre, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Maranhão, Pará, Sergipe, São Paulo, entre outros estados. As UPAs também ultrapassaram as fronteiras e chegaram à capital da Argentina, Buenos Aires. Há muito tempo que o povo do Rio de Janeiro não via uma política pública criada aqui se tornar um modelo copiado no resto do país e no mundo – destaca o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes.

Atendimento em casos de infarto e Ataque Cerebral – Para ampliar ainda mais a qualidade no atendimento de emergência nas UPAs, a Secretaria de Estado de Saúde criou o projeto PAP-RIO que, em parceria com o Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (Iecac), encaminha pacientes das UPAs vítimas de Infarto Agudo do Miocárdio ao instituto para serem submetidos à angioplastia primária com implante de stent, tratamento de ponta disponível em poucos hospitais do país. Por enquanto, participam do projeto as UPAs Copacabana, Tijuca, Botafogo, Engenho Novo e Penha.

Outro projeto que vem ajudando pacientes atendidos nas UPAs é a aplicação de trombolítico, procedimento não invasivo indicado para casos de Ataque Cerebral – o Acidente Vascular Cerebral Isquêmico. Os pacientes que dão entrada nas unidades de pronto atendimento com sintomas do problema são avaliados remotamente pela Central de Neurologia do Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV), que funciona 24 horas, e, caso tenham o perfil de tratamento com trombolítico, são transferidos para o hospital. Na maioria dos casos, as sequelas são revertidas ou diminuídas significativamente.

Em breve este serviço será ampliado, integrando o novo Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, inaugurado no Centro do Rio.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *